Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Bate-voltas a partir de Porto de Galinhas

Carro alugado é uma boa opção para curtir algumas das atrações próximas – seja um bate-volta ou esticando a viagem

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2017 | 04h30

1. PRAIA DOS CARNEIROS

53 km de distância

A pequena vila de Tamandaré, onde fica a Praia dos Carneiros, é um achado pernambucano daqueles que fazem não querer ir embora nunca mais. Bem mais tranquila que a vizinha Porto de Galinhas, seus oito quilômetros de areias branquinhas e piscinas naturais em verde transparente são um pouco menos disputados e, como consequência, mais preservados. Segundo alguns jangadeiros do local, aliás, é comum certas agências colocarem em seus catálogos fotos de Carneiros como se fosse Porto de Galinhas. 

De alguns anos para cá, apesar de haver acesso público e gratuito para quem chega a Carneiros andando, a maior parte dos caminhos que levam à praia são dominados pelos hotéis, que cobram para que você, não sendo hóspede, o atravesse e utilize seus serviços. Indo de carro, é preciso pagar para parar, seja no estacionamento de uma propriedade particular com entrada para a praia, seja no estacionamento de seus restaurantes – no Bora Bora custa R$ 30. 

Em Tamandaré, além da Praia dos Carneiros, há a Praia do Guadalupe, onde dá para tomar banho de argila (dizem que deixa a pele macia), a igrejinha de São Benedito e restaurantes em menor quantidade, mas com bons pratos, como o Tapera do Sabor e o Beijupirá. Sem falar do curioso Submarino Amarelo, no calçadão da praia, cuja decoração é beatlemaníaca à moda nordestina. Logo na entrada, quatro esculturas dos rapazes de Liverpool mostram o lado cangaceiro desconhecido de cada um: ao invés de ternos, chapéus de couro; ao invés de guitarras, sanfonas.

2. RECIFE

61 km de distância

Normalmente, quem vai a Porto de Galinhas chega pelo aeroporto do Recife – localizado, na verdade, em Jaboatão dos Guararapes. Mas vale a pena colocar a capital pernambucana, a apenas 1 hora de distância, no seu radar. 

Vale perambular pelo recém-renovado Recife Antigo, principalmente se for sua primeira passagem pela cidade ou se fizer mais de três anos que você não passa por lá – do Marco Zero, são apenas 30 minutos até o Aeroporto Gilberto Freyre. 

Com o processo de revitalização, o centro antigo ganhou outros ares, está mais limpo e convidativo. Visite os bonecos gigantes que desfilam nos carnavais da cidade na Embaixada de Pernambuco – Casa dos Bonecos Gigantes; o museu interativo Cais do Sertão, que resgata a cultura do sertanejo e faz uma homenagem a Luiz Gonzaga; o Paço do Frevo e o Centro de Artesanato de Pernambuco, com peças de únicas – no mesmo complexo, fica um ótimo restaurante por quilo chamado Bistrô e Boteco.

Outro espaço de artes que vale a visita é a Oficina Brennand, museu-ateliê do ceramista Francisco Brennand. Não confunda com o Instituto Ricardo Brennand, do outro lado do Rio Capiberibe, que exibe uma coleção de armaria, tapeçaria, escultura e mobiliário no Castelo São João e onde está o sofisticado restaurante Castelus.

Se tiver tempo extra, estique até a vizinha Olinda, tão próxima do Recife que nem dá para perceber que você mudou de cidade – em uma manhã, é possível percorrer seus pontos principais. No Recife, aproveite a renovada rede de hotéis dos bairros de Boa Viagem e Pina para se hospedar, e do Casa Forte, Poço Panela e Espinheiro para explorar a gastronomia local.

3. MARAGOGI

87 km de distância

É verdade que Maragogi é menos vantajosa para um bate-volta a partir de Porto de Galinhas do que Carneiros. Por isso, o melhor mesmo é combinar os dois destinos na mesma viagem, dividindo a hospedagem entre ambos. Ainda assim, com alguma organização (e muita disposição) é possível passar um dia agradável por lá. 

Assim como Porto de Galinhas, Maragogi tem como principal atração suas piscinas naturais, mas com um diferencial relevante: abriga a maior delas, as chamadas galés. Catamarãs levam os turistas em um trajeto de 20 minutos – as operadores funcionam em restaurantes, como o Frutos do Mar, hotéis e resorts. 

Se for para ficar apenas um dia, é imprescindível reservar seu lugar com antecedência: há um limite diário de visitantes nas galés para preservação dos corais. Por isso, nenhuma operadora faz o passeio todos os dias. Em troca, levam a outras piscinas, como Taocas e Barra Grande. Outros pontos interessantes de Maragogi: a bela Praia do Burgalhau e Japaratinga.

Saia cedo de Porto para chegar a Maragogi ainda com a maré baixa e, sem carro, contrate o serviço de receptivos: na Lucky, o passeio sai cinco dias por semana e dura 8 horas, com guia (R$ 80 adulto; bit.ly/atemaragogi).

VÍDEO: SAIBA COMO GASTAR BEM SUAS MILHAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.