Pedro Marques/Arquivo Pessoal
Pedro Marques/Arquivo Pessoal

Berço acalentado por dragões

Segundo a lenda local, povo vietnamita teria nascido em Ha Long Bay, arquipélago formado por pedras preciosas cuspidas pelas criaturas

Pedro Marques / HA LONG BAY,

17 Maio 2011 | 06h00

Milhares de ilhotas de vários tamanhos e formatos e a fama de ser o berço do povo vietnamita fazem de Ha Long Bay, a Baía da Descida do Dragão, um dos lugares mais impressionantes de todo o Vietnã.

 

Uma das inúmeras lendas nacionais conta que, séculos atrás, os ancestrais do Vietnã lutavam contra os invasores do norte (China) quando receberam ajuda divina - uma família de dragões veio dos céus para proteger a região. As criaturas cuspiram joias e pedras de jade que, ao entrar em contato com a água, se transformaram em ilhotas e criaram uma defesa natural contra os invasores. Apaixonados pela região, os dragões decidiram ficar por ali. Deram origem a 100 filhos, que seriam os ancestrais dos vietnamitas.

 

Ao visitar Ha Long Bay, 160 quilômetros a leste de Hanói, fica fácil entender porque os dragões teriam se encantado com o lugar. Com mais de 3 mil ilhotas cobertas de vegetação que despontam em meio ao Golfo de Tonkin, a baía tem um visual fora do comum. As ilhas são nomeadas de acordo com seus diferentes formatos e interpretações dos nativos - Voi (elefante), Ga Choi (galos brigando) e Mai Nha (telhado), por exemplo. Séculos de ação dos ventos e do mar criaram grutas - algumas estão abertas ao público. É o caso da Thien Cung, que foi usada pelos vietnamitas como depósito de armas durante os confrontos contra a França, e hoje conta com uma iluminação especial para receber os visitantes.

 

Passeios básicos vendidos nos hotéis, albergues e agências de viagem de Hanói, a 160 quilômetros de distância, fazem apenas um bate-volta, com uma visita apressada a Ha Long Bay. Mais interessantes são os tours de dois ou três dias, com pernoite em barco e tempo para apreciar o visual com calma.

 

Pode parecer entediante a ideia de ficar de bobeira no meio do mar observando as ilhotas. Mas o cenário é tão impressionante que o simples ato de curtir a brisa sem pressa faz com que qualquer pessoa se sinta privilegiada por estar ali.

 

Além disso, a calmaria não dura tanto assim. Os tours completos incluem passeios de caiaque (você rema) para apreciar de perto as formações, uma noite na Ilha de Cat Ba, onde fica a maior parte da população do local, e uma tarde na praia da Ilha dos Macacos, que recebe esse nome simplesmente porque centenas deles vivem por lá.

 

Infelizmente, o aumento do interesse turístico pela baía tem mostrado efeitos colaterais. Barcos irregulares navegam por suas águas, deixando um rastro de óleo. O aumento do lixo é notável. Tudo isso ameaça muitas das espécies marinhas e dos corais naturais da região. Bem que os dragões poderiam fazer alguma coisa a respeito.

 

* O QUE LEVAR

O básico

Embora o norte tenha meses mais frios, boa parte do Vietnã está em uma região tropical ou subtropical. Filtro solar e chapéu são indispensáveis contra o calor

 

Dinheiro em espécie

Muitos lugares cobram taxa para aceitar pagamento com cartão de crédito. Além disso, a barganha é comum no país, algo que só dá para fazer com dinheiro vivo. Além das casas de câmbio, faça a troca em joalherias

 

Roupas leves

Tênis confortáveis também, já que andar não é opcional em boa parte dos passeios no Vietnã

 

* O QUE TRAZER

Memorabilia comunista

Em Hanói, lojas como a Propaganda Art (vnpropaganda.com), no bairro antigo, vendem pôsteres e outros objetos da época em que Ho Chi Minh era o presidente

 

Alfaiataria

As centenas de costureiros de Hoi An fazem ternos, vestidos e camisas sob encomenda em dois dias. Basta levar uma foto do modelo para obter uma cópia exata - por uma fração do preço

 

Souvenirs

Camisetas, chapéus cônicos e todo tipo de bugiganga estão à venda no mercado Ben Than, em Saigon. Prepare-se para o assédio e a barganha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.