Divulgação
Divulgação

Berço do flamenco, Sevilha vira palco da dança contemporânea

A "santíssima trindade" do flamenco em Sevilha, feita de palmas, cordas e sapateado, abre espaço em novembro para a dança contemporânea. Até o dia 24 as ruas da capital andaluz viram palco do Mes de Danza, evento que celebra sua 20.ª edição com 37 espetáculos.

Fábio Vendrame, O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2013 | 02h13

Na maioria deles a entrada é franca, ou seja, é só chegar para conferir as apresentações - mas é bom ficar esperto porque cada local comporta um número específico de pessoas. Ao todo, a Mostra Internacional de Dança Contemporânea de Sevilha terá a participação de 19 companhias, com artistas e coreógrafos de diferentes países.

As performances ocorrem em espaços públicos como o Metropol Parasol - popularmente conhecido como Las Setas de la Encarnación -, o Parque María Luisa e La Cartuja, entre outros locais, muitos deles de apelo turístico e de fácil acesso. Certamente, os desavisados que estiverem na cidade durante esses dias vão topar com dançarinos no caminho.

Haverá também palestras sobre temas relacionados à dança contemporânea e encenações teatrais. A Red de Teatros Alternativos, grupo espanhol que trata de difundir as artes cênicas sem cobrar ingresso, vai se encarregar de apresentar peças como Lo Raro Es que Estemos Vivos.

Para fechar o evento, está programada uma oficina de dança que contempla três vertentes: contemporânea, swing e, claro, o flamenco. Será a oportunidade de aprender alguns passos em cada um desses estilos. Cada aula terá 50 minutos de instrução e prática. A taxa de inscrição é de 10 por pessoa.

A programação completa do evento, com dias e horários, pode ser conferida na internet: mesdedanza.es.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.