Beto Barata/Estadão
Beto Barata/Estadão

Bogotá: cidade das igrejas

Cidade tem cerca de 900 templos católicos, a religião majoritária no país

Hyndara Freitas, O Estado de S. Paulo

17 Outubro 2017 | 04h30

Bogotá é a capital financeira e administrativa da Colômbia, mas bem que poderia ser considerada capital ecumênica, dada a profusão de igrejas que há por lá. São cerca de 900 templos católicos, religião majoritária no país. Aliás, visitei o local uma semana antes da visita do Papa Francisco – vi o catolicismo estampado em cada canto da cidade, e deu para perceber o quanto a presença do líder religioso mexeu com os ânimos da população.

Ainda que a intenção não seja um passeio religioso, algumas igrejas valem a visita pela grande bagagem arquitetônica e histórica que carregam, sobretudo as da região central. Na Praça Simón Bolívar, por exemplo, fica a Catedral Primada de Bogotá, a mais importante da cidade. Inaugurada em 1823, está localizada entre a Câmara dos Deputados e o Palácio de Justiça, e demonstra, como dizem os guias turísticos, o “quarto poder” colombiano: a religião, que ainda tem forte papel em decisões políticas e sociais no país.

Também no centro de Bogotá está a Igreja Nossa Senhora do Carmo, cujo exterior é todo em listras vermelhas e brancas, com detalhes em dourado. Já a Igreja da Candelária, que dá nome à região, é mais simples por fora, mas em seu interior há uma intensa mistura de detalhes em vermelho e imagens de santos nas paredes e no teto.

O ponto mais alto. Se não havia sentido fortes efeitos da altitude desde a minha chegada, ao subir ao Cerro Monserrate (monserrate.com) a situação mudou – afinal, são 3.152 metros de altitude. É quase impossível não se pegar respirando mais forte a fim de inspirar um ar que parece não chegar aos pulmões, enquanto o passo fica mais lento e a cabeça, já tonta, começa a doer. Mas a vista compensa tudo.

Na parte mais alta do cerro está o Santuário Monserrate, construído em 1920. O local ganhou esse nome porque a primeira capela estava consagrada a Nossa Senhora da Cruz de Monserrate. Do Cerro é possível ver toda Bogotá, de seus prédios mais altos a seus parques e praças. 

O acesso ao morro pode ser feito por meio de teleférico e funicular ou a pé. A caminhada dura cerca de três horas e, apesar de cansativa (além de tudo, lembre-se da altitude), muitas pessoas fazem o trajeto para pagar promessas, como ocorre na cidade de Aparecida (SP). As tarifas para usar o teleférico ou funicular variam entre 11 e 20 mil pesos colombianos (de R$ 12 a R$ 22), a depender do dia e horário. Há descontos para idosos e é permitido levar animais mediante o pagamento de uma taxa extra. 

Além do Santuário, o Cerro também abriga dois restaurantes, uma feira livre (onde é possível comprar lembrancinhas e artesanatos) e uma fonte. De lá, também é possível ter uma vista distante da diminuta réplica do Cristo Redentor do Rio de Janeiro, esculpida por Luis Carlos Quintero em 2014, que aparece na abertura de Narcos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.