Cardápio infantil

Carregar os alimentos que serão dados às crianças durante o voo é prática cada vez mais comum entre mães e pais. Nos Estados Unidos, nos voos que não são feitos de manhã bem cedo, em geral não há sequer leite a bordo. Tanto lá como no Brasil e na Europa, é permitido embarcar com leite, suco e papinhas para as crianças, na quantidade em que serão consumidos a bordo. Você terá de apresentar os alimentos ao passar pelo raio X.

O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2012 | 03h10

Entre as empresas brasileiras, apenas a TAM oferece cardápio especialmente pensado para viajantes mirins, nos voos internacionais. Há refeições para bebês e crianças que devem ser reservadas com 72 horas de antecedência do voo, além de mamadeiras, leite em pó e papinha industrializada doce e salgada.

Na Lufthansa, o menu infantil inclui biscoitinhos com formatos de animais como entrada. O cardápio da Emirates inclui pratos que costumam agradar aos pequenos, como macarrão com queijo, nuggets de frango e hambúrguer vegetariano, além de potes de alimentos industrializados. A American Airlines vende sanduíches como o de peru acompanhado de batatas fritas, por US$ 10.

O prato infantil, com legumes, queijos e frutas, sai por US$ 4,50 na Delta e US$ 7,49 na United e na Continental. Os comissários da British servem as crianças antes de todos os adultos, para que os pais possam comer em paz. E a Air France entrega carne e peixe já picados para facilitar a refeição dos pequenos - o pedido deve ser feito com ao menos 48 horas de antecedência do voo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.