Carnaval no contrafluxo

Se você analisar pela relação custo-benefício, o carnaval é o feriado mais caro que existe. Na virada do ano, viajamos em busca do réveillon. Em fevereiro, viajamos para fugir do carnaval. E acabamos pagando tão caro quanto quem vai pular (e encarando bagunças ainda maiores do que as dos lugares que têm folia de fato).

Ricardo Freire, O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2015 | 02h05

Se você não vai pular carnaval e ainda não providenciou sua viagem, deixo sugestões para um feriado aproveitável e, na medida do possível, econômico. São três cidades grandes que oferecem hotelaria em conta em feriados e atrações suficientes para três ou quatro dias de turistagem.

Brasília. Costumo dizer que a capital é nossa cidade histórica mais bem preservada. Só os exteriores - o extraordinário conjunto de prédios de Oscar Niemeyer em sua melhor fase - já justificariam a viagem. Acontece que a maioria das atrações principais funcionará normalmente no feriado: a Torre de TV, recentemente renovada, estará aberta - assim como, obviamente, a Catedral. Tanto o Congresso Nacional quanto o Itamaraty estarão a postos para visitas guiadas (para o Itamaraty é preciso agendar: 61-2030-8051). Dá para fazer o city tour no ônibus de dois andares da Catedral Turismo (61-3964-9122), passear pelo Lago Paranoá no catamarã da Mar de Brasília (mardebrasilia.com.br) e tomar um chopinho observando a cena do stand-up paddle no Pontão do Lago Sul.

Belo Horizonte. O grande destaque de um carnaval em BH é o parque-museu-centro cultural Inhotim, que permanecerá aberto durante todos os dias do feriado (e vale dois dias de visita). Para evitar contratempos, compre com antecedência ingresso (inhotim.org.br) e passagem de ônibus (saritur.com.br). Se bem que vale a pena alugar carro: além do Inhotim, você pode dar um pulinho em Ouro Preto, a 100 km, que tem um carnaval animado (o distrito de Lavras Novas também é bastante fervido nesta época). Os hotéis de Belo Horizonte devem estar em conta, mas se quiser gastar um pouco mais, veja se ainda encontra vaga nas pousadas da Serra da Moeda ou da Serra do Rola-Moça (Estalagem do Mirante, Vista da Serra, Estalagem da Villa), que estão no meio do caminho entre o Inhotim e Ouro Preto.

Curitiba. Outro caso em que a população debanda, mas as atrações ficam. Todos os parques, o Museu Oscar Niemeyer e o bairro chama-turista de Santa Felicidade estarão abertos - e convenientemente ligados pelos ônibus de dois andares da Linha Turismo (oesta.do/linhacuritiba). Tire um dia para fazer o lindo passeio de trem pela Serra da Graciosa até Morretes, com volta de ônibus; reserve o passeio o quanto antes no site da Serra Verde Express (serraverdeexpress.com.br).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.