Bruna Toni/ Estadão
Bruna Toni/ Estadão

Catedrais de São Petersburgo

A cultura da Igreja Ortodoxa

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

08 Maio 2018 | 00h20

Santo Isaac

O complexo com quatro igrejas (Santo Isaac, Sangue Derramado, Smolny e St. Sampson) é chamado de Complexo da Catedral de São Isaac, e conta até com tour próprio, de ônibus ou de barco pelo Rio Neva. São Isaac é a maior igreja ortodoxa de São Petersburgo – com capacidade para 14 mil pessoas – e também a segunda construção mais alta da cidade. Conta-se que uma cigana teria dito a seu arquiteto, Auguste de Montferrand, que ele morreria assim que terminasse a principal obra de sua vida. Isso explicaria os 40 anos que a catedral levou para ser construída, de 1818 a 1858 – ele morreu seis semanas após terminá-la. A igreja homenageia Pedro, o Grande, nascido no dia do santo.

Por dentro, a decoração é carregada de ouro, malaquita e bronze, além de estátuas de anjos e apóstolos. Suba a colunata para ter uma vista 360 graus da cidade – são 200 degraus até o topo. Os ingressos custam 250 rublos (R$ 14) para a igreja e 150 rublos (R$ 9) para a colunata (atenção: fecha às quartas-feiras). Em 2019, a entrada passará a ser gratuita. Site: eng.cathedral.ru/raspisanie.

São Nicolau e  N. Sra. de Kazan

Assim como a capital, São Petersburgo é uma reunião de igrejas ortodoxas belíssimas. A de São Nicolau é uma das mais antigas (1753) e se destaca pela singeleza, sem torres altas ou cúpulas coloridas: o que prevalece é o design barroco. Mas a cidade abriga uma infinidade de outros templos – inclusive de outras religiões. 

A dedicada à Nossa Senhora de Kazan é uma construção volumosa, em forma de cruz, que se sobressai na Avenida Nevsky. Nela, o que chama a atenção não são as cúpulas – há uma única, de metal, no seu topo central –, mas suas 136 colunas coríntias inspiradas da Catedral de São Pedro, em Roma. Foi construída nos primeiros anos de 1800 e, apesar de aberta aos turistas, sua principal função ainda é celebrar missas. Isso significa que você poderá ver de perto os costumes ortodoxos, de fiéis comprando as tradicionais velas produzidas com mel até as apresentações de coral. 

Mas também significa que haverá regras: mulheres devem cobrir os cabelos e homens tirar os chapéus. E fotos durante a missa são proibidas. A entrada é grátis.

Sangue Derramado

Há na Rússia uma disputa sobre qual catedral é a mais bela: São Basílio, em Moscou, ou Sangue Derramado, em São Petersburgo. É, de fato, uma boa questão – na dúvida, visite ambas. Recebeu esse nome por ter sido erguida, entre 1883 e 1907, no mesmo lugar que Alexandre II foi assassinado por revolucionários. O que mais impressiona nela é a quantidade de detalhes de sua fachada e, por dentro, o conjunto colorido de mosaicos que narram passagens bíblicas. As explicações estão em inglês, espanhol e também em braile. Ingressos a 250 rublos (R$ 14).

Leia mais: Confira todas as dicas do Viagem para visitar a Rússia, país-sede da Copa do Mundo 2018

Mais conteúdo sobre:
Europa São Petersburgo [Rússia] Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.