Cidade se mobiliza para criar enfeites sustentáveis

Uma atividade um tanto especial foi há anos incorporada aos afazeres diários dos gramadenses: coletar garrafas pet. Adultos e crianças passam o ano todo juntando o material para a natalina finalidade de confeccionar os enfeites que compõem a decoração sustentável das ruas e avenidas de Gramado. As escolas promovem competições e até premiam os alunos que arrecadam maior número de garrafas.

O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2012 | 02h08

No chamado Projeto Pet, o trabalho é essencialmente artesanal: selecionar, lavar, cortar com tesoura, moldar em fogo e ajeitar os adereços manualmente, conferindo-lhes formas de flores, folhas, bolinhas e flocos de gelo. Só neste ano, cerca de 300 mil garrafas foram necessárias para fabricar tais enfeites, agora expostos em árvores de Natal e luminárias.

Para que tudo estivesse pronto até a inauguração do Natal Luz, em 1º de novembro, uma equipe de cerca de 40 pessoas se envolveu no processo, que começou em meados de maio e contou com trabalho árduo até o último minuto. E como já era de se suspeitar, o projeto é coordenado por uma gramadense que se orgulha dos festejos natalinos da cidade.

Dona Loni, de 54 anos, está à frente do trabalho desde o início, há 11 anos, e diz sentir-se recompensada pelo esforço assim que vê os enfeites espalhados pelas ruas da cidade. "A gente machuca os dedos, fica com bolhas nas mãos, trabalha dia e noite, mas vale a pena." / B.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.