Claudine Blanco/Arquivo Pessoal
Claudine Blanco/Arquivo Pessoal

Com filhos

Para colocar as crianças "na mala" e sair por aí

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2017 | 04h00

Enquanto o número de famílias chefiadas por mulheres só cresce no Brasil – chegou a 40,5%, segundo o IBGE –, os roteiros para esse público continuam sendo desenhados para aquela família padrão do comercial de margarina: mãe, pai, dois filhos. 

Mas mulheres viajantes querem continuar se aventurando pelo mundo depois que se tornam mães, mesmo quando não têm um marido. Parece óbvio e deveria mesmo ser. A seguir, apresentamos boas ideias para mulheres que viajam sozinhas com seus pequenos e querem ir além de parques temáticos e resorts (que são ótimos também). Atenção: os roteiros e ideias a seguir não são exclusivos para elas, mas permitem adaptações e funcionam de um jeito que atende às mães. 

Agência

Há 15 anos no mercado do turismo, a empresária Claudine Blanco mudou seu foco depois do divórcio. Quando começou a viajar sozinha com os filhos, criou a agência Viajar Com Crianças, que funciona há dois anos. A agência planeja viagens individualmente e também monta grupos de famílias com filhos, que costumam sair mais em conta.

“A maioria dos meus clientes são mães viajando sozinhas com os filhos, que acabam se sentindo mais confortáveis por estarem com outras famílias”, conta a empresária. Seu próximo roteiro é a saída de 11 de julho para a África do Sul. Serão 5 noites na Cidade do Cabo e 2 em lodge no Kruger Park, por US$ 3.450 para mãe e um filho de até 11 anos; ou US$ 4.500 para mãe e dois filhos. Os preços são referentes à parte terrestre. A vantagem do grupo é permitir que menores de 6 anos participem dos safáris, o que não é autorizado em tours convencionais. 

Bicicleta

Roteiros muito adultos podem se tornar divertidos também para os pequenos: que tal viajar de bicicleta? A agência Bike Tours Portugal tem programadas duas saídas do roteiro Arrábida Senses Family. São quatro noites: de 16 a 20 de junho e de 11 a 15 de outubro. Entre degustações de vinhos – para adultos, claro – nas adegas da região do Parque Natural da Arrábida, crianças se divertirão com observação de golfinhos, piqueniques e com a própria pedalada, em fases suaves para se adaptar aos pequenos. Custa 2.990 euros por pessoa. Se a mãe avisar com antecedência, a agência providencia baby-sitter, cobrada à parte. 

O programa da Butterfield&Robinson leva mães e filhos para pedalar pelo Vale do Loire, na França. Entre castelos e jardins, os adultos degustam vinho e comida, e as crianças fazem aulas de esgrima (sim, é seguro) e pintura, remam caiaques e conhecem o Château d’Ussé, castelo digno de contos de fadas que o escritor Charles Perrault usou de inspiração para escrever A Bela Adormecida. Custa US$ 5.295 por pessoa.

Cidades

Curtir grandes cidades com crianças não apenas é possível como pode ser muito divertido. Em Londres, façam um tour temático de Harry Potter nos estúdios da Warner, vejam a cidade do alto da London Eye (com ingressos fura-fila comprados no site; 31,45 libras ou R$ 130) e não caiam na roubada da troca da guarda no Palácio de Buckinghan – é lotada e a criança não vai conseguir ver. 

O combo Castelo de Praga e Ponte Carlos é um convite à imaginação, e o centro da capital checa é lotado de teatros de bonecos e barracas que vendem brinquedos de madeira, tudo isso entre construções históricas e o incrível relógio astronômico que, a cada hora cheia, apresenta um show de figuras mecânicas que se movem. 

No Canadá, Toronto tem um aquário esplêndido, o Ripley’s.

Museu

A cerca de uma hora de Belo Horizonte, o misto de jardim botânico e museu Inhotim é um passeio inesquecível para mães e filhos. É enorme: durmam uma noite em Brumadinho para fazer a visita em dois dias.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Feminismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.