Comida de verdade na cidade da magia

Rosadas e embrulhadas em papel engordurado, as coxas de peru são uma instituição em Orlando, um traço cultural, um estilo de vida. Famílias inteiras caminham pelos parques empunhando as suas numa mão, indiferentes aos raros e quase sempre solitários carrinhos que vendem frutas.

O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2013 | 02h11

Visualizou a imagem? Pois agora abandone-a. Porque Orlando só será a terra do fast- food calórico e meio bizarro se você quiser. Faz um bom tempo que a cidade passou a levar gastronomia a sério e ganhou restaurantes excelentes.

Mesmo sob risco de achar qualquer outro lugar menos apetitoso em todos os sentidos, eu começaria pelo Ceviche, bar de tapas em Downtown Orlando, longe de todos os parques, o que é uma boa para mudar de ares e ver a vida de verdade dos moradores. A decoração mistura pub com bar espanhol, um ambiente confortável onde se bebe sangria, caipirinha e coquetéis feitos com tequila (US$ 9 cada), e se beliscam miniporções (de US$ 4 a US$ 10) como o ótimo ceviche, bem picante.

O clima informal é o mesmo no The Pub, na International Drive, um gastropub, para usar palavra da moda. Para acompanhar atum marinado, bolo de caranguejo ou um digno hambúrguer com anéis de cebola (em média, US$ 12 cada prato), 80 opções de cervejas.

Frutos do mar são o que de melhor se pode comer no Ocean Prime. Nem pense em passar direto pelo tartare de atum com abacate (US$ 16). Mas a casa conquista também por seus coquetéis exclusivos. O black orchid, que leva vodca, cranberry, gelo seco e uma flor para enfeitar, é tão lindo que dá pena de beber, além de ser deliciosamente refrescante.

Itália e Brasil. Provavelmente o restaurante mais bonito de Orlando, com paredes cobertas de plantas, madeira rústica e cozinha aberta, o Prato fica no bairro chique de Winter Park. Serve comida italiana inventiva como os raviólis de beterraba e os rigatonis com caranguejo. Massas, de US$ 9 a US$ 16, são mais gostosas que as pizzas. E o cardápio muda ao sabor dos ingredientes da estação.

Para um italiano de receitas convencionais e porções fartas escolha o Mama Della's, no hotel Loews Portofino, dentro do Universal Resort. A sugestão do chef - na minha vez, macarrão cabelo de anjo com manteiga, limão, vinho e camarão, suficiente para duas pessoas - muda diariamente.

E se der saudade de arroz com feijão, corra para a recém-inaugurada filial da churrascaria Fogo de Chão, na International Drive. A carne é americana, mas os cortes têm nomes brasileiros: picanha, filé mignon, maminha... O rodízio custa US$ 29,50 no almoço e US$ 42,50 no jantar. Tem ainda guaraná, palmito e cachaça na forma de caipirinhas de 11 sabores (US$ 11, em média).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.