Como conciliar Cartagena com praia

Envie sua pergunta para viagem.estado@estadao.com

Ricardo Freire, O Estado de S. Paulo

02 Maio 2017 | 03h00

A adorável cidade colonial de Cartagena, na Colômbia, talvez seja a mais encantadora de todo o Caribe. Seu centro histórico, repleto de casas de cores vibrantes e cercado por uma muralha que levou 200 anos para construir, foi desenhado propositalmente de maneira irregular, para que eventuais invasores não soubessem como fugir. Os invasores de hoje são apenas turistas – e vagar pelas ruelas da cidade velha é tão prazeroso, que não passa pela cabeça de ninguém tentar escapar.

No entanto, basta sair da parte histórica da cidade (que também inclui o bairro vizinho de Getsemaní) para que boa parte do encanto se esvaia. A praia da cidade, Bocagrande, não é páreo para nenhuma boa praia do Nordeste – e sujeita o visitante aos vendedores mais insistentes do planeta, além de massagistas que pegam no seu braço sem você pedir e depois exigem 40 mil pesos (pouco menos de R$ 50) para largar. A única praia de areia branco-talco e mar azul-bebê é Playa Blanca, a 45 minutos de lancha ou 1 hora pela estrada. Para descrever a experiência de ir até lá, porém, é preciso usar uma palavra que não tem equivalente no espanhol: farofa.

Como fazer, então, para aproveitar sol e mar numa viagem a Cartagena? 

Pernoites nas Ilhas do Rosário. A 1 hora de lancha do centro, o arquipélago do Rosário tem pequenos hotéis em costões de águas claras, bons para mergulhar. Escolha um que receba poucos visitantes para o dia, como o Coralina Island.

Day-use na Blue Apple House. Este hotel descolado a meia hora de lancha de Cartagena tem praia razoável, piscina gostosa, DJ inspirado e ótima cozinha. Reserve na Cartagena Connections (info@cartagenaconnections.com).

Hotel com piscina no centro histórico. Não é como pegar praia, mas pelo menos você não precisa sair da cidade murada. A melhor piscina é a do cinco-estrelas Sofitel Santa Clara. O hotel Movich é um quatro-estrelas que ocupa um predinho dos anos 40 e tem uma piscina no terraço.

Extensão a San Andrés. A Latam e a low-cost Viva Colombia têm voos diretos entre Cartagena e San Andrés. A ilha colombiana também se caracteriza pelo turismo de massa, mas não tem os vendedores insistentes das praias de Cartagena. Vá de janeiro a maio.

Extensão a Aruba ou Curaçau. É possível combinar Cartagena com qualquer uma dessa ilhas voando Avianca ou Copa. As rotas da Copa, via Panamá, são mais curtas (aproveite para pernoitar e visitar o Canal). Dá para ir o ano inteiro.

Mais conteúdo sobre:
Américas Colômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.