Viagem

Conexões: 5 erros a evitar

Envie sua pergunta para viagem.estado@estadao.com

21/03/2017 | 03h00    

Ricardo Freire - O Estado de S. Paulo

Comprar passagem pela internet é fácil – cometer erros, também. A maioria das tarifas promocionais de voos internacionais envolve pelo menos uma conexão no meio do caminho – e aí é que moram os perrengues.

Voos não vinculados. A regra número 1 da conexão é que os dois voos estejam vinculados entre si por um mesmo código localizador de reserva. Esta é a única maneira de garantir alguma assistência por parte das companhias aéreas caso algum dos voos do itinerário atrase. Se os voos não forem vinculados, o mais seguro é pernoitar no destino de conexão e seguir viagem no dia seguinte.

Troca de aeroporto. É um erro cada vez mais frequente. Muita gente só se dá conta de que precisa trocar de aeroporto – de Heathrow para Gatwick em Londres, do Charles de Gaulle para Orly em Paris, de Newark para JFK em Nova York – depois de ter comprado a passagem. Caso seja realmente inevitável, garanta um intervalo mínimo de 5 horas entre os voos.

Intervalos curtos demais. Mesmo em voos totalmente vinculados, deve-se evitar intervalos menores que 90 minutos entre as duas pernas da viagem – o fato de você ter assistência da companhia aérea é um atenuante, mas sua viagem fica atrapalhada. Muitas vezes existem alternativas com intervalos mais confortáveis; dê uma olhada antes de bater o martelo na conexão relâmpago.

Intervalos longos demais. Ao deparar com 5 horas entre voos, surge a tentação de sair do aeroporto para dar uma voltinha na cidade. Dificilmente vai valer a pena: o trajeto entre aeroporto e cidade costuma ser caro e estressante. Já intervalos de 10 ou 12 horas normalmente incluem o período da noite. Fico impressionado com o número de pessoas que, em nome da tarifa promocional alcançada, acham normal passar a noite no saguão do aeroporto, ou imaginam que seja possível aproveitar para passear de madrugada na cidade. É evidente que, nesses casos, deve-se reservar um hotel entre os voos.

Volta de manhã cedinho. Algumas companhias aéreas europeias têm voos diurnos para o Brasil – e se você não está na cidade de onde parte o voo internacional, provavelmente vai pegar o primeiro voo entre 6 e 7 da manhã. É uma situação difícil de evitar, mas fácil de remediar: para escapar dos contratempos de ir da cidade ao aeroporto de madrugada, durma na véspera num hotel próximo ao aeroporto. Faça check-out no seu hotel da cidade, deixe as malas no depósito do hotel, curta a cidade até a noite, então pegue suas malas e vá direto para o hotel do aeroporto.

ONDE DÁ PARA PASSEAR ESPERANDO A CONEXÃO

6 imagens


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.