Confira motivos para visitar o Natal Luz de Gramado em 2015/2016

Tradicional evento natalino da cidade gaúcha completa 30 anos e ganha nova roupagem; confira a programação completa de shows

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2015 | 05h00

GRAMADO - “Agora me diz, você acredita ou não em Papai Noel?” A pergunta, feita de supetão por um senhor de estatura mediana e barbas brancas que descia as escadas do Palácio dos Festivais, no centro de Gramado, tinha resposta pronta. “Claro que sim. Diante de tantos, não sou nem louca de duvidar.”

Como aquele simpático homem de gorro, trajes e sacola vermelha nas mãos, havia outros 29 Papais Noéis. Era início de novembro quando visitamos a pequena cidade gaúcha com ares e atitudes de uma grande europeia – e o primeiro fim de semana do Natal Luz. Mas o número de 30 bons velhinhos tinha uma razão de ser: a celebração das três décadas do evento.

Por causa da efeméride, aliás, há muito mais novidades para serem vistas até 17 de janeiro (quando termina a festa) além de Papais Noéis de todos os tamanhos, pesos, barbas, óculos e boas histórias. “Em seis meses, mudamos todo o projeto do Natal Luz. Shows novos, iluminação nova, um envolvimento novo”, conta Edson Erdmann, diretor artístico do evento, convidado a dar uma nova roupagem à edição de número 30. 

O “envolvimento” a que Erdmann se refere fez com que os próprios moradores de Gramado se empenhassem para “produzir emoção em grande escala”, como ele ressalta. “Foi uma maneira de fazer junto com a comunidade e não para a comunidade. Então tem aquele cara que de manhã é segurança e, à noite, é DJ do espetáculo.”

A ideia de democratizar o Natal Luz deu certo também do lado de cá da festa. Na plateia, olhares fascinados faziam mais do que contemplar os trabalhadores encantados da fictícia usina de Natal que, no Show de Acendimento, tentavam iluminar a cidade com a ajuda do público. E até o contato com o Papai Noel se modernizou: agora eles atendem também no WhatsNoel – para bater um papo ou tirar dúvidas o número é 54-9232-0000. 

Além do Show de Acendimento, o Natal Luz conta com outras dezenas de atrações gratuitas, apresentadas diariamente em vários pontos da cidade. Mas vale a pena investir também em ao menos um dos quatro espetáculos pagos (leia abaixo), que foram totalmente renovados e primam pelo bom gosto, cuidado com os detalhes e tecnologia. 

Sentimentos à prova. Ao longo dos 80 dias de Natal Luz, não é exagero dizer que, de fato, o que acende as luzes da cidade quando a noite cai é a emoção das pessoas. Emoção diante de espetáculos bem feitos, bonitos de encher os olhos d’água, mesmo (ou principalmente?) debaixo de chuva. Mas emoção também pela capacidade que o Natal tem, por si só, de resgatar sentimentos e renovar esperanças em algum grau, independentemente de religião. 

“Estou muito emocionada. Perdi a minha mãe há dois anos e meio. Essa magia do Natal faz a gente acreditar e lutar para que isso não acabe nunca, não é possível deixar de ser criança”, diz, entre uma lágrima envergonhada e outra, a paulista Ana Cláudia, que visitava a cidade pela primeira vez.

Colocar os sentimentos à prova não significa provocar tristeza. Pelo contrário. “Os Natais sempre foram muito emocionais. E eu resolvi fazer um Natal solar, para cima, alegre”, explica Erdmann. “Não é nada comum um desfile de Natal com 700 bailarinos ser uma rave, uma festa. As pessoas vão para dançar.”

Mesmo um passeio despretensioso pela cidade entre novembro e janeiro se transforma em uma aventura natalina. Suas incontáveis lojas de chocolate, restaurantes, cafés, seus canteiros, avenidas e pontos turísticos ganham um toque mágico nesse período. A começar pela decoração da Igreja Matriz São Pedro Apóstolo: à noite, sua estrutura de pedra assume contornos azuis e uma passarela colorida de desenhos sagrados como os de seus vitrais foi armada do lado de fora.

Para todas as idades. Aos 101 anos, Zanny Quadro Oliveira de Moraes balançava os ombros enquanto ouvia “Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel...”. Estava ao lado da filha Zenny de Moraes, de 70 anos, quando os Papais Noéis pararam para tirar uma foto com ela antes de seguir viagem. “Vamos fazer o Natal aqui mais uma vez”, conta Zenny, deixando claro ser uma tradição da família porto-alegrense passar o fim de ano em Gramado. 

Os longos anos de experiência não tiraram das duas a vontade de voltar mais e mais vezes à festa, principalmente diante de uma edição cheia de novidades. “O enfoque é novo: a alegria, a confraternização, a igualdade do pobre e do rico, da criança com o adulto”, descreve Zenny. 

Os risos e lágrimas ao fim de cada apresentação comprovam a tese de Zenny, ao menos no que diz respeito à igualdade emotiva de crianças e adultos, pela primeira ou pela trigésima vez no Natal Luz. “A gente é carregado de energia boa, e essa energia é tão boa que sai por aqui (aponta para os olhos). Porque às vezes fica difícil segurar”, confessa o Papai Noel que encontrei no início desta história. 

Profissionais, eles mesmos, como esta repórter e talvez você, leitor, até podem deixar de confiar na existência de Papai Noel ao longo da vida. Mas, como disse Edson Erdmann, acreditar é mesmo um estado de espírito. Um estado de espírito que, ao menos em Gramado, não deixa dúvidas: a magia do Natal é contagiante, sim.

QUATRO ESPETÁCULOS ESSENCIAIS PARA ENTRAR NO CLIMA

Curtir o clima do Natal Luz dispensa ingressos, mas assistir a pelo menos uma de suas atrações pagas, renovadas nesta edição, faz diferença. Entradas de R$ 50 a R$ 170 no site: bit.ly/ingressonatalluz 

Eu Sou Maria - Nativitaten: amistura da cultura erudita à popular dá graça ao musical que conta a história de Maria, mãe de Jesus, sobre uma plataforma no Lago Joaquina Rita Bier. No repertório, Milton Nascimento, Raul Seixas e Roberto Carlos. Terças, quintas e sábados. 

Grande Desfile de Natal: os brinquedos de 30 anos atrás podem não ser os mesmos de hoje, mas nunca deixam de encantar. Reformulado, o show é uma viagem no tempo por músicas e objetos que marcaram a infância de várias gerações. Quartas, sextas e domingos.

Natal Mágico com Kronnus: o Palácio dos Festivais, no centro, abre suas cortinas ao mágico Kronnus, em um show de ilusão que pretende arregalar os olhos e despertar a curiosidade de crianças e adultos. Às quartas e domingos.

Natal Pelo Mundo:  principal novidade deste ano, substitui a antiga Fábrica de Natal: Sofia, a garota que a visitava, cresceu e mostra aos velhos amigos o que vivenciou em suas viagens e como são os Natais mundo afora. Terças, quintas e sábados.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.