Viagem

Crimeia, para desbravar em russo. Ou em silêncio

Você fala inglês, espanhol, francês e italiano fluentemente? Pode esquecer tudo isso ao aterrissar na República Autônoma da Crimeia, onde a única solução para conseguir estabelecer uma comunicação verbal com alguém é falar russo. Essa grande península situada ao sul da Ucrânia ocupa uma posição central no Mar Negro: ao seu redor, Bulgária, Moldávia, Turquia, Geórgia, Rússia e a parte continental da Ucrânia cercam o território de todos os lados.

22/10/2013 | 03h18

SIMFEROPOL, - O Estado de S.Paulo

A região foi parte da Rússia de 1783 até 1954, quando foi cedida à República Socialista Soviética Ucraniana. Com o fim da União Soviética em 1991, a área passou a ser um Estado autônomo da Ucrânia, mesmo que a maior parte de sua população seja de origem russa.

A história da região, carregada de guerras, invasões e disputas territoriais por causa de seu posicionamento geográfico estratégico, ganhou um adicional ainda mais dramático durante a 2.ª Guerra Mundial.

De 1941 a 1944, a área foi ocupada pelos nazistas. Quando os soviéticos recuperaram a região, decidiram punir o povo local - os tártaros da Crimeia - por terem colaborado com o regime de Hitler. Todos os habitantes foram deportados para Usbequistão, Casaquistão e Rússia em 1944, deixando para trás suas casas e seus pertences.

Segundo associações humanitárias locais, cerca de 46% deles morreram nos trens de carga antes de chegar às destinações finais. Os tártaros só foram autorizados a voltar à Crimeia com o início da Perestroika - abertura econômica da ex-União Soviética - na década de 1980. Eles tiveram de reconstruir suas vidas do zero, pois suas posses não lhes foram devolvidas.

Nostalgia perene.Conhecer a dinâmica da população nativa é interessante para entender os olhares tristes e nostálgicos que estampam os rostos até mesmo das crianças. Esse povo essencialmente agrícola voltou ao seu país há cerca de 30 anos e ainda tenta se readaptar à realidade da terra deixada para trás.

Assim, a região basicamente visitada por turistas que vêm da Rússia, da Bielo-Rússia e, claro, da própria Ucrânia é parte integrante de uma oposição histórica aos Estados Unidos e, também por isso, ignora o idioma inglês. Trabalhadores de bares, restaurantes e até mesmo passeios turísticos não falam nem mesmo uma palavra da língua considerada universal.

A solução face à supremacia do alfabeto cirílico é guardar a paciência e a mente abertas para o fato de que entender o que se passa ao seu redor será improvável na maior parte das vezes. É preciso estar pronto para mergulhar em uma viagem em que os diálogos verbais não farão parte do seu dia a dia. / R.R.


Calendário

  • 27mai

    Horário de verão no Animal Kingdom

    A partir desse dia o parque Animal Kingdom, da Disney em Orlando, passa a fechar mais tarde, às 23 horas (era às 18 horas). A Árvore da Vida (Tree of Life) estreia nova iluminação e o Kilimanjaro Safari terá tours noturnos: bit.ly/aknoite; desde US$ 97.

  • 08mai

    Corrida pelo bem

    Com largada simultânea em Brasília e outras 33 cidades do mundo – veja lista em bit.ly/runwings– a corrida Wings for Life tem renda revertida para pesquisa da cura de lesão na medula espinhal. Inscrições: US$ 30

  • 06mai

    Festa do Divino

    Marcada pela cultura popular e por procissões, a festa do Divino Espírito Santo dura dez dias (até 15) e é forte em São Luís do Paraitinga (SP) e em Paraty (RJ), onde ganhou atá DJs. Mais: bit.ly/divinoparaitinga e bit.ly/divinoparaty.

  • 16mai

    Orgulho gay no méxico

    Receptiva ao turismo gay, Puerto Vallarta, no México, recebe até dia 30 o Vallarta Pride (vallartapride.com). Além do desfile no domingo (28), o evento terá festivais de música e cinema, além festas. Tudo grátis.

  • 20mai

    Jazz em Paraty

    Eumir Deodato, Rosa Passos e Thiago Espírito Santo são alguns dos artistas que se apresentam na Praça da Matriz, em Paraty, para as três noites de jazz, blues e soul do Bourbon Festival, até dia 22. Tudo grátis; bit.ly/viabourbon

  • 21mai

    festival Ver-o-Peso no Pará

    A atual culinária mais badalada do Brasil é celebrada em Belém no Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, batizado com o nome do mercado público. Até o dia 29, tem aulas, jantares com chefs e mais; bit.ly/viaveropeso

  • 25mai

    Festival das luzes em Jerusalém

    Com todas as atrações gratuitas e concentradas na área histórica, Jerusalém faz seu Festival de Luzes até 2 de junho, com projeções em locais como o Muro das Lamentações. Mais: lights-in-jerusalem.com

  • 25mai

    Cirque du Soleil na Broadway

    O Cirque du Soleil estreia seu primeiro show criado especialmente para a Broadway (broadwaycollection.com). Paramour é a história de uma atriz que tem de escolher entre um romance e sua arte. Desde US$ 55

  • 25mai

    Dança em Santos

    Até dia 29, o 3º Festival Internacional de Dança apresenta números de variados estilos no palco do Teatro Municipal Brás Cubas. Para os profissionais, haverá aulas especiais; fidifest.com.br

  • 26mai

    Festival do Pinhão

    Santo Antonio do Pinhal (SP) terá quatro dias de festival dedicado ao pinhão. Receitas com o ingrediente serão vendidas na Praça do Artesão, que terá também barraca de cerveja artesanal e shows; bit.ly/pinhaopinhal