1. Usuário
Assine o Estadão
assine

De carro ao Sul da Bahia

Preparamos um roteiro para viajar de São Paulo a Itacaré por conta, sem estresse e curtindo a estrada

Ricardo Freire

Nas férias escolares não é difícil ver placas de carros do Sudeste circulando em Itacaré ou pela região de Porto Seguro. Se você dispõe de ao menos quinze dias, pode aproveitar as oportunidades de paradas pelo caminho.

Não é preciso engessar o itinerário: saia com uma listinha de pousadas pré-selecionadas, e você sempre vai encontrar vaga (talvez até com desconto, se for bom de negócio).

Siga, contudo, esta recomendação: rode apenas durante o dia. À noite, os buracos e os caminhões transformam as estradas num videogame em que os outros participantes parecem estar numa fase adiante da sua.

Aí vai uma receitinha de itinerário de São Paulo a Porto Seguro ou Itacaré, com duas paradas na ida e duas na volta.

IDA

Madrugue e engate uma primeira até Vitória (950 km). Evite a confusão do anel viário entrando por Guarapari; você vai pagar pedágio na Rodovia do Sol, mas vai chegar à capital pela porta da frente, atravessando a Terceira Ponte desde Vila Velha. Reserve duas noites num dos hotéis do Triângulo das Bermudas (como Novotel, Ibis Praia do Canto e Bristol Quartier Latin) e você terá bares e restaurantes à porta. No dia seguinte, suba ao Outeiro de Nossa Senhora da Penha em Vila Velha e coma uma moqueca capixaba na Praia de Meaipe, em Guarapari (mas pegue praia na Bacutia, em Enseada Azul).

Faça sua segunda parada no extremo sul da Bahia. Aproveite que você está de carro e visite uma das praias mais difíceis de chegar do Brasil: a Ponta do Corumbau. Fica a 500 km de Vitória; os últimos 60 km são de terra (e ficam desaconselháveis depois de chuvas pesadas).

Ainda por ali, Cumuruxatiba é uma praia mineirinha na Bahia; os últimos 30 km são de terra. Tente fazer o passeio de observação de baleias jubarte que sai da vizinha Prado.

Quanto a Abrolhos: não recomendo as excursões de um dia que saem de Caravelas (90 km de Cumuru). São cansativas: três horas de enjoo para ir, outras três para voltar. Melhor programar uma viagem live aboard com pernoite no parque (www.ilhasdeabrolhos.com.br).

Caso o seu destino final seja Caraíva, não é preciso ir a Porto Seguro: pegue a estrada de terra (57 km) que sai da BR-101 uns 40 km depois de Itamaraju.

Eunápolis é a porta de entrada para as outras praias da Costa do Descobrimento. Arraial d'Ajuda e Trancoso têm acesso próprio e asfaltado. Quem segue até a Praia do Espelho come 20 km de poeira. Para Santo André, passe por Porto Seguro e pegue a balsa em Cabrália.

Indo até Itacaré, sugiro tomar a estrada que vai por Santa Luzia: o trecho até o litoral é esburacado, mas a costeira é perfeita e livre de caminhões.

VOLTA

As dunas de Itaúnas, no Espírito Santo, são um cenário perfeito para sua despedida do Nordeste. Ainda mais que, entre 19 e 26 de julho, ocorre o Festival Nacional de Forró. O arrasta-pé começa na praia, à tarde, e só acaba ao raiar do sol, na vila. Para ficar nas melhores pousadas é preciso reservar (eu sempre indico a www.casadapraiaitaunas.com.br).

Antes de voltar a São Paulo, não há melhor câmara de readaptação do que um ou dois dias em Búzios. É uma escala que eu recomendo com fins educativos: você aprende o caminho e vê que os 600 km que nos separam da Orla Bardot merecem ser percorridos mais vezes por ano.