De férias, sem esquecer do meio ambiente

Verdes. Economizar energia elétrica, reciclar o lixo e reutilizar a água são premissas para um hotel ser considerado sustentável. Conheça alguns

Adriana Moreira, O Estado de S.Paulo

30 Março 2010 | 01h51

Nunca se ouviu tanto o termo "sustentável". O número de hotéis que assim se autoproclamam cresce a cada dia. Reflexo de uma real conscientização ambiental ou puro marketing?

Diversas certificações comprovam a eficiência ambiental de uma empresa. As mais conhecidas são a ISO 14.000 e suas variações, mas há outras, como a Leed (para redução de energia) e a Green Globe (em hotéis dos Estados Unidos). No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) representa a ISO, mas conta com normatizações próprias, como a NBR 15.401, voltada à gestão de sustentabilidade em meios de hospedagem.

Tem como base três princípios: eficiência do negócio, preocupação ambiental e com as comunidades locais. "Isso abrange manutenção de áreas florestais, reutilização da água, economia de energia, preocupação com a comunidade", diz o gerente-geral de Certificação da ABNT, Antonio Carlos Barros de Oliveira.

Hotéis urbanos podem - e devem - seguir preceitos de sustentabilidade. "É vantagem para o meio ambiente e para o empresário", afirma Oliveira, "Pode-se fazer o reflorestamento de cobertura, que serve como isolante térmico e economiza energia."

Esta é uma das medidas adotadas pela rede Accor em seus hotéis como parte de uma carta ambiental com 65 itens. A lista prevê ainda reúso de água, coleta seletiva e até uso de energia solar.

Mas há muitos hotéis ecológicos ainda sem certificação. Nesse caso, vale perguntar se o empreendimento separa o lixo, usa lâmpadas fluorescentes, trata o esgoto... Pequenos detalhes que fazem uma grande diferença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.