Thiago Momm/Estadão
Thiago Momm/Estadão

Desbrave os tesouros medievais da região de Baiona e Pontevedra, na Espanha

Cidades têm atmosferas diferentes, mas guardam em comum um passado próspero e o orgulho da ligação com Colombo

Thiago Momm, Especial para O Estado de S. Paulo

27 Setembro 2016 | 02h55

PONTEVEDRA - Os cascos vellos (centros antigos) de Baiona e Pontevedra estão entre os mais vivos e fascinantes da região. As duas são cidades pequenas, mas de grande relevância histórica. A prosperidade, que na Baixa Idade Média foi ampliando as muralhas de Pontevedra, a converteu em um dos principais portos europeus no século 16. 

Em 1467, Henrique IV concedeu à cidade o privilégio de um mercado livre por um mês. O marco foi recuperado no ano 2000 e se tornou a Feira Franca, que toma o centro histórico no início de setembro. 

Um busto de Cristóvão Colombo na fachada da Basílica de Santa Maria e seu sobrenome inscrito em um dos altares servem para sustentar a teoria de que o navegador nasceu ali. Ela não tem muito suporte, mas é aceito que a caravela Santa Maria, uma das três da primeira viagem de Colombo à América, foi construída na cidade, então a mais populosa da Galícia e de grande importância pesqueira.

VEJA TAMBÉM: Vigo, porta de entrada para a Galícia

Baiona, por sua vez, foi quem primeiro recebeu a notícia da chegada de Colombo ao continente americano, como atesta um mural de azulejos sobre a caravela Pinta, que atracou ali em 1.º de março de 1493. Uma réplica da embarcação foi construída no quinto centenário do descobrimento e funciona como museu. 

A cidade tem uma atmosfera mais elétrica do que Pontevedra, com passeio à beira-mar, bares que se tornam baladas e ruas com concentração ainda maior de comércio e restaurantes. A comparação, em todo caso, serve para dias regulares, porque sob a Festa da Peregrina, no verão, Pontevedra fervilha de atividades. 

Um passeio comum em Baiona é o contorno da bimilenar Fortaleza de Monterreal, que ao longo dos séculos abrigou celtas, fenícios e romanos e sofreu diversos ataques e modificações. É um ótimo lugar para ver o sol se pôr na baía. Na fortaleza fica um dos mais notáveis paradores espanhóis, construções históricas convertidas em hotéis. Do século 14, o Parador de Baiona tem diárias desde € 150. 

PRAÇAS DE PONTEVEDRA

1. Praça da Lenha  

Pequena e cercada de edifícios seculares, concentra uma gastronomia mais autoral, como no restaurante Eirado da Lena e na taperia Badiana. A leste ficam a Casa de Castro Monteagudo e o Palácio de García Flórez, dois dos seis edifícios do (ótimo) Museu de Pontevedra.

2. Praça da Verdura

Ideal para cervejas e tapas despretensiosas. No século 19, era ali a Fábrica de Luz – Pontevedra foi uma das primeiras cidades espanholas com rede elétrica. Remodelada em 2010, a Casa de Luz é hoje o centro de informações turísticas.

3. Praça da Ferraria

Ampla e movimentada, tem bancos sombreados e uma parte ajardinada diante da Igreja de São Francisco, por onde Francisco de Assis teria passado durante sua peregrinação a Santiago de Compostela.

4. Praça do Teucro

Na mitologia grega, Teucro é o arqueiro-herói que, depois da Guerra de Troia, teria viajado ao Ocidente e fundado Pontevedra. A praça mantém vários dos paços dos seus tempos senhoriais.

VEJA TAMBÉM: Ilhas Cíes, para fugir do óbvio na Espanha

*O repórter viajou com o apoio da TAP.

Mais conteúdo sobre:
Espanha Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.