Jonathan Player/NYT
Jonathan Player/NYT

Design para inglês ver e comprar

Alfies Antique Market, em uma área preservada da Church Street, é o lugar para garimpar tesouros

Andrew Ferren, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2009 | 00h55

Não muito longe das lojas estilosas de Marylebone, a Church Street oferece uma raridade no centro de Londres: uma área ainda não restaurada. Depois do mercado de produtos frescos, seguir pela rua que conduz ao Alfies Antique Market é como voltar no tempo.

Aberto desde 1976 em formato de loja de departamento, o Alfies reúne 70 comerciantes em quatro andares. Depois de viver algum tempo como refúgio poeirento de cacarecos, o lugar vem se modernizando nos últimos anos. Enquanto os preços das antiguidades ao longo da Pimlico Road decolaram e a Portobello Road se tornou um lugar mais para ver pessoas que garimpar tesouros, o Alfies conserva a alma da Church Street.

Flanar pelo mercado com frequência pode manter caçadores de design na vanguarda. Há poucos anos, a enorme galeria de móveis Decoratum (www.decoratum.com) estava cheia de exóticos sofás e cadeiras de jacarandá e couro dos anos 1960 e 1970, assinados pelo designer brasileiro Sergio Rodrigues, então pouco conhecido fora da América do Sul. Os móveis de Rodrigues viraram estrelas das revistas de design.

Sem falar que há tanto murano exposto aqui que cabe perguntar se sobrou algum na Itália. A Decoratum tem um estoque com muito vidro italiano - boa parte suspensa no teto, como o lustre Spun Sugar de Mazzega, feito com cerca de 300 pingos que lembram miniaturas de Jackson Pollock.

No pavilhão do segundo andar, chamado The Originals, Paolo Noe e Iaia Chiesa mantêm a Bakelite at Alfies há 20 anos. Mas está cada vez mais difícil encontrar peças de qualidade - e eles decidiram investir em vidro também. "À medida que os antigos comerciantes se aposentam, os jovens chegam e criam grandes lojas", diz Noe. "E trazem muita energia."

Bob Kowalit, de Chelsea, recentemente voltou para visitar o mercado e pareceu contente com o rumo que o Alfies vem tomando. "Há apenas quatro anos, as mercadorias expostas eram aleatórias, como uma grande liquidação", recorda. "Mas, agora, os itens são muito mais especializados, consistentes e modernos."

Mas o Alfies não vive só de móveis. Com o obscuro nome de Persiflage, uma loja de roupas no segundo piso vende peças vintage, como o vestido de jérsei de seda e couro criado por Jean Muir, e todo tipo de batas de organza, como as que a princesa Margaret usava na ilha caribenha de Mustique.

Vendedores, colecionadores e compradores, assim como os vizinhos do prédio, têm o restaurante Alfies Rooftop como sua cantina preferida. Em uma visita vespertina recente, um jovem casal que parecia colecionar tatuagens e piercings no rosto estava diante de um enorme prato All England, um café da manhã com ovos, bacon, salsichas, cogumelos salteados, feijões cozidos, tomates grelhados e torradas. Duas mesas adiante, uma mulher elegante em um alinhado conjunto de gabardine e brincos de diamante dividia vinho branco com uma amiga. Refeições saudáveis como cordeiro, sopas caseiras e sanduíches são servidas no intervalo entre o café da manhã e a happy hour. E o almoço sai por 20 libras (R$ 66). Ou menos.

Alfies: 13-25 Church Street; (00--44-20) 7733-6066; www.alfiesantiques.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.