Em belos cenários, eles tiram os pés do chão

Lima

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h08

O "salto do Frade" é tradição na praia Herradura, em Lima. Conta a lenda local que, 150 anos atrás, um frade plebeu se apaixonou por uma moça rica. Impedido de ficar com ela, se atirou do penhasco. Era um sábado - dia em que, hoje, saltadores vestidos a caráter pulam em direção às ondas. O restaurante El Salto del Fraile (elsaltodelfraile.com) fica em frente.

Netanya

Meia hora ao norte de Tel-Aviv, em Israel, Netanya é um balneário mais rústico povoado por judeus franceses. Entre hotéis, cafés e bons restaurantes você encontra paredes grafitadas e jovens praticantes de parkour, que consiste em vencer obstáculos urbanos (como muros e telhados) com saltos e piruetas. Mais: goisrael.com.

Novgorod

Em uma das cidades mais antigas da Rússia, a duas horas de São Petersburgo, outro praticante de parkour escolheu a Catedral Santa Sofia, um dos principais monumentos, como cenário para suas acrobacias. Mais: novgorod.ru/english.

Acapulco

Os clavadistas de La Quebrada, que se atiram de penhascos de 35 metros de altura são a principal atração do balneário mexicano. Informações: visitmexico.com.

Boston

Com 28 metros de altura, o Instituto de Arte Contemporânea de Boston (icaboston.org), diante do mar, serviu de trampolim para saltadores que participavam de uma competição internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.