Camila Anauate/AE
Camila Anauate/AE

Em Bercy, um novo art de vivre

Bairro parisiense desponta como atração turística, com butiques renomadas, empórios e brasseries

Camila Anauate, O Estado de S.Paulo

14 Abril 2009 | 02h39

Bercy renasceu para revelar um novo art de vivre em Paris. O bairro no afastado 12º arrondissement viveu bons tempos como produtor de vinho, passou por um longo período de decadência e hoje volta à cena como um hit do turismo.

Para quem já conhece muito da capital francesa, aí vai a dica para uma agradável tarde de sábado. Suba em um dos trens da moderníssima linha 14 do metrô rumo à Estação Cour Saint-Émilion - a partir da Champs-Elysées, o trajeto não dura mais que 20 minutos. Você vai dar de cara com o Bercy Village, o principal foco da revitalização que transformou o bairro na década de 1990.

O Bercy Village é um shopping a céu aberto longe do burburinho do centro de Paris. Um convite cultural, consumista e gourmet. Passear por lá significa ver vitrines sem pressa, interagir com artistas de rua, sentar em um café e fazer uma refeição à luz de velas, regada a vinho, claro.

 

 

Veja também:

linkAgito consagrado nas esquinas do histórico e eclético Marais

Os traços modernos desse complexo não escondem a autenticidade do passado. Nas tabernas do século 19, onde centenas de garrafas de vinho ficavam armazenadas, estão hoje lojas de grife, galerias de arte, restaurantes requintados e até salas de cinema. Tudo padronizado: galpões de mesmo tamanho, de mesma textura, em alamedas de pedra.

 

Lado a lado, L'Occitane en Provence, Olivers & Co., Sephora e outras marcas consagradas atraem cada vez mais turistas e, também, os próprios moradores de Paris, que estão redescobrindo Bercy. Tem de tudo: lojas de roupas, de bebidas, de brinquedos e de animais, além de centros de cosméticos, perfumarias e empórios.

Nos restaurantes, o melhor da gastronomia internacional. Massas, risotos, crepes, frutos do mar e lanches. Docerias, brasseries e cafés. De que mais um turista precisa?

 

HISTÓRICO

Até 1860, Bercy era uma comuna independente de Paris. A partir de 1880, tornou-se um grande mercado onde o vinho era manipulado e engarrafado. Com a evolução da produção da bebida no mundo - em Bordeaux , por exemplo, os vinhos eram engarrafados nos próprios châteaux -, os negociantes começaram a desaparecer da região. Na década de 1960, os entrepostos fecharam e Bercy ficou abandonada.

O projeto de revitalização do bairro foi colocado em prática nos anos 1990. Modernos apartamentos e centros comerciais e culturais, como a Cinémathèque Française, foram construídos ao redor do Parc de Bercy. O parque é, aliás, mais um passeio agradável para fazer no renovado bairro.

linkBercy Village: www.bercyvillage.com

Viagem feita a convite da Maison de la France

Mais conteúdo sobre:
Viagem Paris Bercy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.