Jason Decrow/AP
Jason Decrow/AP

Em Seul, seguindo o 'Gangnam style'

Gangnam tem arranha-céus de arquitetura moderna, lojas de grife e vida pulsante tanto durante o dia quanto à noite. O distrito de Seul - cuja tradução é puramente geográfica: "ao sul do Rio Han" - ficou famoso na música Gangnam Style do cantor sul-coreano Psy, cujo videoclipe atingiu mais de 200 milhões de visualizações no YouTube.

ADRIANA MOREIRA, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2012 | 03h13

Não deixa de ser uma provocação. Psy mostra um modo de vida glamouroso, entre belas mulheres, drinques, partidas de tênis, sauna... Isso porque a região abriga os novos ricos da capital sul-coreana, com imóveis supervalorizados e comércio refinado. Trocando em miúdos: um ótimo lugar para bater perna a turismo.

O metrô onde Psy mostra todo o seu gingado ao lado de um grupo de dançarinos no clipe de fato chega a Gangnam - desça na estação de mesmo nome, na linha 2. Há oito saídas - na número sete, uma bela cúpula de vidro decora a passagem que leva à Avenida Gangnam, cujo aspecto lembra uma Avenida Paulista com letreiros de néon e um gigantesco painel de LCD. A seis, contudo, deixa o visitante em uma área de bares, restaurantes e karaokês. Que tal arriscar o refrão do hit pop em um deles?

Muitas das vitrines por ali serão familiares. Starbucks, McDonald's, Burger King, Nespresso, Levi's... Mas a essência asiática não deixa de estar presente. As tradicionais feirinhas com comida de rua e toda a sorte de badulaques (haja Hello Kitty) estão em algumas ruas transversais - e às vezes até na avenida principal. Uma curiosidade são as barracas de leitura de sorte. Em meio a tanta tecnologia (há várias empresas do gênero na região), muitos casais procuram nessas tendas uma pista sobre a felicidade conjugal.

Entre no clima. Você pode começar seu mergulho na cultura coreana no Museu do Kimchi, que conta a origem dessa mistura picante de vegetais, acompanhamento de boa parte dos pratos no país - com direito a degustação de alguns dos diversos tipos existentes. Se quiser uma refeição típica e refinada, reserve sua mesa no Jung Sik Dang - o menu degustação custa 70 mil won (R$ 126) no almoço, mas você também pode optar pelos pratos individuais.

O Museu do Kimchi fica ao lado do Coex, conglomerado que mescla shopping, hotel, centro de convenções e de entretenimento - com direito a aquário, teatro e cinema. Dá até para identificá-lo no vídeo: um gigantesco prédio envidraçado com design similar a uma escadaria.

Para entrar no clima descolado do distrito, contudo, siga para Shinsa Dong - a área comercial conhecida como Garosu-gil guarda butiques e cafés charmosos durante o dia (como o Café des Arts), e, à noite, uma animada vida noturna. Prepare o cartão de crédito, já que lojas como Ann Demeulemeester prometem atentar contra seu bolso. Não reclame: é o preço por tentar seguir o "Gangnam style".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.