Endereços para mergulhar em literatura

Tomar um café em um famoso espaço cinéfilo, percorrer estantes só com títulos de viagem ou se perder em uma livraria cheia de personalidade. Madri é uma festa para os apegados à leitura. Mesmo para quem não é fluente no espanhol, a proximidade entre os dois idiomas ajuda a aumentar a tentação de forrar a mala de livros.

MADRI, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2014 | 02h06

O cinema é o foco principal da Ocho y Medio (Rua Martin de los Heros, 11; ochoymedio.com), com 4 mil títulos de teoria e prática cinematográficas. O ambiente extravagante, com sofás antigos e paredes vívidas, tem um sem-fim de referências e reverências à sétima arte, incluindo dedicatórias deixadas por Woody Allen, Almodóvar, Sofia Coppola, Tarantino e outros nomes importantes ao passarem por ali. Completa a experiência o ótimo cardápio temático, com opções como a Volver - torta com salmorejo, tipo de sopa de tomates típica da Andaluzia.

Se a sua busca é por uma livraria grande, mas não-pasteurizada, não perca a principal unidade da Central (Rua Postigo de San Martín, 8; lacentral.com), um lugar resistente ao tufão Amazon e às torres de best-sellers. Literatura holandesa, africana, japonesa ou do leste europeu, filosofia, arte, história ou poesia: o que você quer ou vai descobrir que quer está espalhado por muitos metros de estantes distribuídas em espanhol e às vezes também na língua original. No térreo, a cafeteria oferece biscoitos caseiros.

Entre as livrarias mais focadas em literatura, a Alberti (Rua Tutor, 57; libreriaalberti.com), ativa desde 1975, é famosa por acolher encontros entre autores e leitores. Para ficção espanhola, a seleção da pequena Cervantes y Compañía (Rua Manuela Malasaña, 23; cervantesycia.com) é ambiciosa e bem atualizada.

Para outras buscas, a lista segue: a Tres Rosas Amarillas (Rua Espírito Santo, 12; tresrosasamarillas.com) se destaca pelos livros de conto; a Naos (Rua Quintana, 12; naoslibros.es), de arquitetura; a Berkana (Rua Hortaleza, 62; libreriaberkana.com), do universo GLBT; a Desnível (Praça Matute, 6, libreriadesnivel.com), de viagens, aventura e montanhismo, temas cultuados na decoração e em sessões de autógrafos ou de filmes.

Existem ainda, claro, os sebos. Para encontrar vários concentrados, numa espécie de shopping center de títulos de segunda mão, basta ir a Calle Libreros, uma travessa da agitada Gran Vía. /THIAGO MOMM e GABRIELA MARTÍNEZ, ESPECIAIS PARA O ESTADO

Mais dicas:

Se tiver pouca bagagem ou quiser aproveitar a conexão, dá para ir do aeroporto ao centro de metrô. São cerca de 30 minutos de viagem - o bilhete turístico, com acesso ilimitado a toda rede de transportes da cidade custa desde 8,40. Mais: metromadrid.es

Em Chueca, perto da Gran Vía, o moderninho hostel Room007 tem de quartos duplos a coletivos para até 11 pessoas - são 32 habitações. Mais terraço com vista, restaurante, Wi-Fi incluído e diárias desde 12 por pessoa: room007.com/es/chueca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.