Experiências submersas,   secas e   molhadas

Experiências submersas, secas e molhadas

Ir para um lugar cercado de águas cristalinas e ouvir todo mundo falando sobre a diversidade da fauna subaquática pode parecer chato para quem nunca carregou - e nem pensa em carregar - um tanque de oxigênio nas costas para desbravar as profundezas marítimas. Nas Ilhas Cayman, porém, dá para ter a experiência de fundo do mar mesmo sem ser mergulhador. Em alguns casos, você pode até sair seco do passeio.

GEORGETOWN, O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2012 | 02h11

Para mergulhar de roupa e tudo, basta embarcar no submarino Atlantis (caymanislandssubmarines.com), que desce com uma capacidade máxima de 28 passageiros a 30 metros de profundidade. Lá embaixo você vê polvo, peixe-leão, arraia, estrela-do-mar e, se der sorte, até um tubarão. As janelas do submarino são pequenas, mas ninguém perde um lance do desfile marinho porque há um narrador dedicado apontando cada espécie diferente, com ajuda dos tripulantes.

Trata-se de um passeio que só pode ser feito em águas muito claras - como as de Cayman. O colorido do fundo do mar é incrível e a viagem fica ainda mais interessante depois que o sol se põe, sobretudo nas noites de lua cheia. Separe US$ 99 e 1h30 para tudo isso. Se optar pelo passeio noturno, coma antes: o submarino só volta à superfície depois das 21 horas, quando a maioria dos restaurantes da ilha já estão fechados.

Os claustrofóbicos demais para encarar um submarino podem abusar do snorkeling - em qualquer ponto da ilha, de West Bay a East End, e até quando você estiver de bobeira em algum restaurante à beira-mar, vai ver alguém de máscara e nadadeiras dando um pulo n'água. Mas o melhor lugar para ver peixinhos e corais não é lá na ponta mais tranquila da praia, nem em alto-mar, mas no centro da cidade, em frente ao comércio e ao lado dos navios cargueiros de Georgetown.

Parece roubada, mas pode acreditar: trata-se de uma das melhores e mais baratas experiências da ilha. Por US$ 14, você aluga snorkel e nadadeiras por um dia inteiro no Eden Rock Dive Center (edenrockdive.com), desce uma escada e, segundos depois, está atrás de cardumes multicoloridos que nadam sobre a tal Eden Rock. À sua direita - mas não tão perto a ponto de dar medo -, toda a atividade econômica de Cayman saindo dos navios. É como mergulhar no Porto de Santos, só que numa água limpa e transparente. Os mergulhadores profissionais, claro, também são contemplados: juntas, as três ilhas têm mais de 250 pontos de mergulho, metade deles em Grand Cayman. Muitos deles, como Eden Rock, ficam a poucos metros da praia e dispensam a viagem de barco.

Tem até um naufrágio para visitar: há alguns anos, o governo de Cayman comprou um navio americano desativado, o USS Kittiwake, somente para afundá-lo em West Bay (kittiwakecayman.com, U$ 10). O interessante é que ele pode ser avistado tanto por quem faz snorkeling quanto pelos mergulhadores profissionais. / NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.