Frio na barriga com charme vintage

O quê, uma montanha-russa de madeira que fica de ponta-cabeça? Para muitos de nós que passamos nossa infância em parques de diversão, a ideia de uma montanha-russa de madeira com loopings ou espirais parece algo irracional. Afinal, as woodies - como são chamadas carinhosamente nos Estados Unidos - são conhecidas por sua beleza, e não por recursos de tirar o fôlego criados nas modernas versões feitas de aço.

MEKADO MURPHY , THE NEW YORK TIMES, O Estado de S.Paulo

05 Agosto 2014 | 02h06

Para os engenheiros especializados, no entanto, incorporar elementos típicos das montanhas-russas de aço nas versões de madeira tem sido um belo desafio. Os pesados trilhos e vagões de madeira sempre tornaram proibitiva qualquer tentativa de inversões malucas. A primeira grande exceção a essa regra foi a Son of Beast, no Kings Island, em Ohio, que abriu com um looping em 2000. Mas, em razão de problemas estruturais e desafios técnicos, o looping foi retirado em 2007 e, em 2009, a atração acabou fechada.

Desde então, novos projetos de trens e trilhos ajudaram essas montanhas-russas a rodarem com mais suavidade, facilitando a viagem por caminhos em parafuso ou curvas de cabeça para baixo. Nos últimos anos, foram construídas três woodies que desafiam a gravidade. Elas transformaram os trilhos de uma maneira tão dramática que se pode falar de um renascimento das inversões em montanhas-russas de madeira. Testei as três, para ver se elas de fato combinam o melhor dos dois brinquedos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.