Dennis Fidalgo/Estadã
Dennis Fidalgo/Estadã

Chile

No embalo da natureza, do vinho e do futebol

Stéfano Mariotto, Especial para O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2014 | 03h00

Vinhos, deserto no norte e glaciares no sul, mais de 4 mil quilômetros de extensão espremidos entre o Oceano Pacífico e a Argentina. E, em 2015, um evento esportivo, a Copa América de futebol, que, para o jurado e colunista do Viagem Ricardo Freire, “talvez seja um argumento para mulheres convencerem seus namorados, maridos e companheiros” a fazer as malas e ir conhecer o Chile, que obteve cinco votos na escolha dos destinos para 2015. 

O primeiro lote de ingressos para as partidas da Copa América já esgotou. A segunda etapa está prometida para breve no site oficial do torneio, o ca2015.com/pt.

Quer conciliar os programas essenciais do Chile às cidades-sede dos jogos? Antofagasta está 215 quilômetros a sudoeste de Calama, ponto de partida para ir a San Pedro de Atacama. É possível seguir de ônibus (a cada duas horas) ou alugar carro ou jipe. Lá, contrate passeios para ver gêiseres e o Salar de Tara.

Na divertida e culturalmente ativa capital, o Brasil joga pelo menos duas vezes, em 17 e 21 de junho. Além de todo o entorno do Palacio de la Moneda, no centro, os bairros Bellavista, Providencia e Las Condes merecem visita. 

Para ver neve (afinal, será inverno), Valle Nevado está a 60 quilômetros de Santiago. Viña del Mar e Valparaíso, no litoral, ficam a 1h30 de carro. Vinhos? Visite a Concha y Toro, nos arredores da capital, que faz muito carmenère, uva chilena por excelência. Ou, 200 quilômetros ao sul, o Vale do Curicó, que produz cabernet sauvignon. 

Rumo à Patagônia, no sul, Concepción é outra sede da Copa América; perto ficam as reservas naturais Ralco e Alto Bíobío. As estradas são excelentes até Puerto Montt, onde inicia a Carretera Austral. Construída durante a ditadura militar chilena, a rota é em meio à região insular, e o tempo inteiro entrecortada: em alguns trechos, a travessia é em balsas. Punta Arenas, de colonização espanhola e croata, é ponto de partida para Puerto Natales, destino adorado por quem curte trilhas: lá fica o parque natural Torres del Paine, uma das paisagens mais bonitas do país e do continente.

Se ainda tiver fôlego, você pode embarcar em um cruzeiro rumo ao Cabo de Hornos, no extremo sul das Américas. Atenção: só há roteiros entre outubro e abril. 

Mais conteúdo sobre:
Chile

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.