História anotada. E contada a quem quiser ler

Livros de ouro são usados por hotéis para registrar a passagem de políticos, celebridades e vips em geral. Eles contêm bilhetes ou assinaturas dos hóspedes - e alguns são abertos ao público.

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2014 | 02h07

O Copacabana Palace lista, em seu site, hóspedes ilustres desde os anos 1920. "Consideramos o livro uma joia do hotel", diz Gabriela Gurgel, do setor de comunicações. Ela explica que a maioria dos hóspedes se sente honrada ao ter seu registro requisitado. "Eles brincam que vão tomar banho ou pentear os cabelos antes de escrever." O livro de ouro do hotel pode ser visto pelos curiosos. "Não pode manusear, mas pode ver e tirar foto."

O Maksoud Plaza, em seus quatro livros de ouro abertos aos hóspedes, tem registradas hospedagens da cantora Whitney Houston, da ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher e do ex-Secretário-Geral das Nações Unidas Kofi Annan. "No check-out, o gerente cita o livro e pede que a autoridade deixe uma mensagem nele", diz Cidália Singal, responsável por marketing no Maksoud.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.