Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Hot Park e Eko Aventura Park: som de mar em pleno cerrado

São dois parques: o Hot Park, aquático e mais famoso, e o Eko Aventura, para quem quer contato com a natureza

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

06 Fevereiro 2018 | 04h10

“Quem disse que não podemos pular ondas no cerrado?”, brincou Flávio Monteiro, diretor de marketing do Rio Quente Resorts. Mas é a pura verdade: uma das principais atrações do Hot Park é a Praia do Cerrado, uma piscina de águas quentes e naturais, com ondas artificiais que chegam a 1,2 metro de altura. Pode não ter a autenticidade do mar, mas diverte. E, para interessados em aprender a surfar, há até aulas, a partir de R$ 50. 

Para ficar ainda mais parecido com praia, areias clarinhas circundam toda a área, com cadeiras espalhadas sob o sol. Se quiser a mordomia de ter um cantinho exclusivo, alugue uma das Cabanas Vip, com espreguiçadeiras, cama, espumante, cesta de frutas, petiscos e bebidas variados – custa em média R$ 490 para até oito pessoas. 

Há também o espaço do futebol de areia e do vôlei de praia, e outros detalhes para fazer esquecer que ali é o interior de Goiás: barraca de tatuagem de henna e caixas de som emitindo barulho de mar estão entre eles. 

No caminho até a Praia do Cerrado, outras atrações são as piscinas com água de rio represada, bares molhados e brinquedos para crianças bem pequenas. Para os que gostam de frio na barriga, há opções, mas nada muito radical, já que, segundo Monteiro, a proposta do parque não é essa. 

O Xpirado é o toboágua mais radical, com 32 metros de altura e 142 metros de comprimento. O mais interessante não é a queda, mas o que vem antes dela: começa com um filme contando a história de uma piranha assassina num fictício vilarejo. O caminho que leva – ou não, vai que você desiste – ao toboágua simula o tal vilarejo. Outro radical é o Half Pipe, escorregador em formato de U, como uma pista de skate, com 13 metros de altura, de onde despencam boias.

 

Crianças se divertem no Hotibum e no Clubinho da Criança. No primeiro, um brinquedo com pequenos escorregadores e chuveirões, está aquele maravilhoso baldão que tomba quando enche, molhando todo mundo. O Clubinho tem piscinas, minitoboáguas e rio lento para crianças menores e bebês. A Turminha do Cerrado, equipe de monitores do parque, promove brincadeiras. A parada gastronômica pode ser em dois restaurantes, o Bartô e o Restaurante Hot Park. 

Eko Aventura Park. Esse pedacinho do complexo tem atividades como arco e flecha, duck (passeio de caiaque pelas águas quentes), airsoft (como um paintball, mas sem a tinta) e quadriciclo – que fizemos com certa adrenalina, já que havia chovido e o percurso de terra estava, digamos, bastante “raiz” (a partir de R$ 140).

 

Mais conteúdo sobre:
Rio Quente [GO]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.