Viagem

Ilha da Madeira oferece experiência sensorial completa

Das vistas intrigantes de mares e montanhas aos pratos elaborados e vinhos de qualidade que afagam o paladar, ilha portuguesa encanta

18/04/2017 | 04h50    

Gabriela Marçal - O Estado de S. Paulo

Vista de Nossa Senhora do Monte, em Funchal

Vista de Nossa Senhora do Monte, em Funchal Foto: ANITA STUDIO/VISIT MADEIRA

CALHETA - Conhecida como “pérola do Atlântico”, a Ilha da Madeira é um lugar perfeito para se apreciar a paisagem singular que retrata o mar cercado por montanhas. No entanto, nesse destino a natureza não é a única maneira de surpreender os sentidos. A gastronomia, o vinho, os museus, os hotéis se tornam ainda mais sensoriais cercados pelas belas vistas. Nesse arquipélago localizado no Oceano Atlântico, o viajante consegue desfrutar do meio ambiente e, ainda assim, ter todas as praticidades comuns do espaço urbano. 

Não à toa, Madeira recebeu em dezembro a chancela de Melhor Destino Insular de 2016, da World Travel Awards. Também concorriam outros roteiros consagrados como Bali, Barbados, Creta, Jamaica, Maldivas, Sardenha e Sicília. 

O clima ameno vigora o ano todo. Prepare a mala para temperaturas que ficam entre 17 e 25 graus e uma atmosfera um pouco mais úmida que a da capital portuguesa. No mar, as águas têm temperaturas que vão dos 18 aos 22 graus. 

Para entender como a ilha reúne o melhor de um passeio em meio à natureza e de um programa cultural, a visita ao Centro de Artes Casa das Mudas é um bom começo. Localizado na cidade da Calheta, o museu tem uma vista arrebatadora e arquitetura premiada. O prédio de linhas retas e minimalistas foi construído com pedra vulcânica dos Açores, em uma montanha que termina abruptamente no oceano.

De lá, se tem uma vista privilegiada da praia artificial da Calheta, de apenas 100 metros de extensão e areia importada de Marrocos. A região é bastante procurada para prática de canoagem e windsurfe.

A paisagem é tão impactante nessa terrinha e tão relevante para a arte contemporânea portuguesa que chega a ser tema de uma das seções do museu localizado no prédio que foi concebido com o intuito de integrar a arquitetura à natureza. O madeirense Paulo David, autor do projeto, conquistou seis prêmios com o design elaborado para o centro de artes.

Todo o conjunto arquitetônico, a vista privilegiada e as obras de arte contemporânea fazem valer a pena ir até a Calheta. Mas programe-se para ir de terça a domingo, das 10h às 17h, e para pagar 4 euros no ingresso. 

 

Descida no cesto de vime, uma tradição madeirense

Descida no cesto de vime, uma tradição madeirense Foto: Gabriela Marçal/Estadão

‘Miradouros’. Mas nada como um mirante – ou miradouro, como dizem os portugueses – para apreciar o melhor da ilha. O Cabo do Girão, na cidade Câmara de Lobos, é a parada obrigatória. Com 580 metros de altura, trata-se do mais alto mirante da Europa. Do alto de uma plataforma suspensa de vidro, aprecia-se uma vista do mar de diversos tons de azul. Fica aberto das 8 às 20 horas e pode ser acessado de ônibus. 

Em Funchal, capital da Ilha da Madeira, a melhor maneira de apreciar a panorâmica é em um passeio de teleférico. Ao todo, são 3.200 metros de trajeto até a freguesia de Monte, percorridos em aproximadamente 20 minutos. Lá no alto, estão atrações como o Jardim Tropical, a Igreja Nossa Senhora do Monte, do século 18, e o parque municipal. Ida e volta 16 euros; é possível combinar o bilhete com outras atrações. Mais: madeiracablecar.com

NOS PASSOS DE CRISTIANO RONALDO

1. Aeroporto C. Ronaldo 

Funchal está repleta de referências a seu filho famoso, Cristiano Ronaldo. O último lugar a ganhar um “quê” do melhor jogador do mundo foi seu aeroporto, que desde 29 de março tem o nome do craque e um polêmico busto feito em sua homenagem – um tanto quanto estranho, virou motivo de piada.

2. Hotel Pestana CR7 

Fruto da parceria com o grupo Pestana, a rede de hotéis quatro-estrelas de Ronaldo abriu sua primeira unidade em Funchal, no ano passado. Com vista para o mar, tem três categorias de quarto e decoração inspirada no mundo do futebol – o carpete lembra o gramado de um estádio. Desde 140 euros a diária em quarto duplo; pestanacr7.com.

3. Museu CR7 

Inaugurado em 2013, o museu dedicado à carreira do atleta funciona na Praça do Mar (ou Praça CR7), no prédio de seu hotel. Reúne troféus, incluindo os da Copa dos Campeões e as Bolas de Ouro; correspondências de fãs; uniformes; e a estátua de bronze de 3,4 metros e 800 kg feita por Ricardo Veloza que, até 2016, ficava na praça. A entrada custa 5 euros;  museucr7.com.

SAIBA MAIS

Como ir: para quem está em Portugal, Madeira pode ser um passeio de três dias – o voo de Lisboa custa cerca de R$ 300 (1h30). 

Dica: as estradas são ótimas e bem sinalizadas, mas repletas de curvas sinuosas, com trechos íngremes e muitos túneis – para ser precisa, 985 deles. 

Delícias da terrinha para saborear sem culpa

Lugares para experimentar o melhor da culinária portuguesa

FUNCHAL - Carnes, frutos do mar, vinhos. Os sabores típicos da Ilha da Madeira são muitos – e não faltam lugares refinados para degustar os melhores pratos da terrinha. 

Adega da Quinta

bit.ly/adegadaquinta

Dá para começar, por exemplo, na cidade de Câmara dos Lobos. Depois de passar por inúmeros túneis, percorrer curvas sinuosas e deixar seu olhar se perder no azul profundo do mar, você chegará ao alto de uma montanha onde está o Restaurante Adega da Quinta. Nas varandas ou no salão, é servida a típica espetada madeirense: cubos de carne bovina são colocados em espetos de pau de louro e levados à churrasqueira - para acompanhar, polenta frita e arroz. O delicioso e farto cardápio do restaurante pode ser apreciado no almoço e no jantar. A reserva antecipada é recomendada.

O local serve outra especialidade: o refrigerante Brisa de Maracujá. A bebida produzida na ilha pode parecer excessivamente doce para quem não está habituado, mas é, sem dúvida, saborosa.

Blandy’s Madeira

blandys.com

A ilha também produz seu próprio vinho, com alto teor alcoólico: varia entre 17 e 22%. Visitando a Blandy’s Madeira, no centro histórico de Funchal, você pode degustar os principais tipos de vinhos locais, aprender sobre a produção e ver os barris que armazenam a bebida. “Devido às suas características e diversidades de aromas, o vinho Madeira pode ser consumido em qualquer hora do dia e harmoniza com diversos pratos”, conta Rita Azevedo, representante da Blandy’s. O Madeira seco vai bem com aperitivos; queijos pedem o Madeira doce; e a bebida do tipo meio doce pode ser saboreada com sobremesas, chocolates e café.

Restaurante do Forte

forte.restaurant

Localizado na Fortaleza de São Tiago, do século 17, o restaurante oferece pratos como lombo de bacalhau e vieiras braseadas com mexilhão. As opções do cardápio à base de peixe custam entre 15,90 euros e 19,90 euros. Uma maneira interessante de entrar no clima do lugar é contratar o Golden Package, que inclui traslado em carro de luxo antigo (como Rolls Royce ou Jaguar), aperitivos e jantar com três pratos no hotel, com acompanhamento de vinhos selecionados. Custa a partir de 75 euros por pessoa.

Nini Design Centre

niniandradesilva.com

O local reúne gastronomia espetacular, vista privilegiada e passeio cultural. Localizado na Fortaleza da Nossa Senhora da Conceição, o espaço permite ver toda a baía de Funchal. A edificação abriga também um museu com obras, referências e informações sobre a consagrada design de interiores Nini Andrade de Silva. O restaurante é comandado por Miguel Laffan, premiado com uma estrela Michellan, com pratos modernos da cozinha internacional. A refeição custa a partir de 45 euros.

A design também foi responsável por decorar o hotel The Vine, que recebeu o título de Melhor Hotel & Spa Design em Ilha da Europa em 2016. Localizado no centro histórico de Funchal, tem uma piscina de borda infinita no alto do terraço, além de dois restaurantes e dois bares. Diárias a partir de 130 euros.

Belmond Reid’s Palace

bit.ly/belmondfunchal

Outro programa que tem a panorâmica como a cereja do bolo é o chá das cinco no Belmond Reid’s Palace. De frente ao mar, no imponente terraço do hotel, são servidas 24 opções de chá, que podem ser acompanhados por uma taça de champanhe, sanduichinhos e doces clássicos. Para seguir a tradição inglesa, é exigido o traje esporte fino. Faça reserva – a lista de espera pode chegar a três meses. A partir de 34,50 euros por pessoa.

Veja também: dicas para viajar com uma mala menor e economizar