Adriana Moreira/AE
Adriana Moreira/AE

Ilha Grande, a mais querida

Todas as tribos. A maior e mais conhecida ilha do arquipélago que compõe Angra dos Reis recebe todas as tribos de braços abertos. Os mais abastados desfilam em lanchas e iates. Param nas praias menos concorridas e podem ter uma ideia de como era a Ilha Grande antes da invasão de turistas. Quem gosta de aventura aproveita para percorrer as muitas trilhas existentes. Com a vantagem de que a maioria é bem sinalizada e dispensa o acompanhamento de guias.

Adriana Moreira, O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2009 | 02h27

Concorrida. Abraão é a principal vila da Ilha Grande, repleta de pousadas, restaurantes, campings, baladas... Nos feriados emendados não sobra sequer uma vaga de hospedagem - é preciso reservar com até dois meses de antecedência - e as ruas estreitas ficam lotadas. Mas de pessoas, diga-se. Veículos motorizados são proibidos em toda a ilha.

Alternativas. Quem já esteve lá uma vez e se encantou com o local, mas quer fugir da bagunça, tem alternativas. Araçatiba, terceira vila mais populosa (fica atrás de Abraão e Provetá), é a segunda em infraestrutura turística. Ainda assim, oferece aos turistas amplos pedaços de areia e trilhas bem menos concorridas do que as que saem do Abraão, mesmo nos feriados mais disputados.

Escunas. Boa parte dos campings e pousadas oferece passeios de escuna para conhecer outras praias da região. Fuja deles. Música alta (e de qualidade duvidosa) vai acompanhar você o trajeto todo. As paradas são, quase sempre, em pontos onde estacionam outras escunas. Resultado: um formigueiro humano. Não dá para deixar de se perguntar se não está na hora de rever as permissões para a atividade. Negociando, pode-se conseguir passeios de lancha mais exclusivos e vantajosos.

Rústico. Quem não faz questão de chuveiro no quarto e cama pode seguir para Aventureiros. O nome já diz tudo: você precisa ter disposição para chegar. Mas, uma vez lá, vai ser difícil ir embora.

Protegida. Aventureiros não tem pousadas, apenas campings, instalados nos quintais dos moradores. Para montar sua barraca ali é preciso buscar autorização na Turisangra (0--24- 3367-7826), em Angra dos Reis. A área faz parte da Reserva Ambiental da Praia do Sul e tem uma restrição de 560 pessoas por dia. Há barcos partindo de Angra diariamente, mas também dá para chegar por Provetá. Desde que você encare uma trilha puxada - é preciso pelo menos 1h30 para ir e o mesmo tanto para voltar - em um caminho íngreme. Leve água, o mínimo de bagagem e muita disposição. Ah, e não esqueça a máquina fotográfica. ADRIANA MOREIRA

Como chegar

De carro: siga pela Via Dutra até Barra Mansa (RJ) e pegue a RJ-155 até Angra. Não vá por Cunha e Paraty. É intransitável. De ônibus: com a Reunidas Paulista, do Terminal Tietê. Tel.: 0300-210-3000.

Barcos: levam 1h30 até Abraão (www.barcassa.com.br)

Mais conteúdo sobre:
ilha grande viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.