Stephen Crowley/NYT
Stephen Crowley/NYT

Ilhas e fortalezas sob o sol no Mar Adriático

Desde 1º de julho, o país faz parte da União Europeia. Nada muda para viajantes brasileiros (que não precisam de visto), mas quer desculpa melhor para se inspirar e planejar uma visita?

O Estado de S.Paulo

09 Julho 2013 | 02h09

Hvar - Agora que é verão na Europa, a ilha da Hvar, a uma hora de catamarã de Split (55 kunas ou R$ 22; jadrolinija.hr), ganha vasta programação de espetáculos teatrais, música e balada. O Festival de Verão vai até o fim de setembro (tzhvar.hr/en). Enclave de endinheirados e seus iates, a ilha é amigável também para viajantes econômicos - atenção aos moradores que, no porto, oferecem quartos para alugar. Outros atrativos são o centro histórico, o Castelo Espanhol, de onde se tem uma vista em 360 graus das ilhas do entorno, e a marina.

Zagreb - Como toda grande cidade, a capital da Croácia oferece uma variedade de city tours, em ônibus hop on hop off, segway, bicicleta, a pé. O ponto de partida por excelência é a Praça Ban Josip Jelacic, central em localização e importância para a vida cotidiana. No quesito museus, nenhum ficou tão famoso nos últimos tempos quanto o Museum of the Broken Relationships - ou dos relacionamentos rompidos (brokenships.com; 25 kunas ou R$ 10). O site oficial da capital tem versão em português: zagreb-touristinfo.hr.

Dubrovnik - Sob domínio de Veneza nos séculos 13 e 14, Dubrovnik herdou traços italianos na arquitetura, nos gelatos, nos varais do lado de fora das janelas. Patrimônio da Unesco, a atração principal é a muralha de quase dois quilômetros de extensão e até 25 metros de altura, à beira-mar, que cerca a parte antiga da cidade e sobre a qual se pode caminhar.Na temporada, lota: até oito navios de cruzeiros aportam ali por dia. Mais: visit.dubrovnik.hr.

Vis - Localizada em uma baía de águas bem claras, a cidade de Vis é o coração da ilha homônima - que tem na natureza seu principal atrativo. A Caverna Azul (Modra Spilja), ao interior da qual se chega remando, ganhou esse nome porque reflete os raios de sol, o que garante às águas um intenso tom azul. Chegue de ferryboat a partir de Split (jadrolinija.hr; 54 kunas ou R$ 21). Mais: tz-vis.hr.

Split - Com quatro portões (o de bronze leva ao mar), o palácio do romano Diocleciano, construído para ser casa de repouso do imperador que ficou famoso por perseguir cristãos, é patrimônio da Unesco. E o primeiro ponto a merecer atenção em Split, cidade à beira-mar repleta de ruelas de pedra entre vestígios de uma história que tem mais de 15 séculos. Mais: visitsplit.com.

Mais conteúdo sobre:
viagem Mar Adriático

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.