Viagem

Intercâmbio: escolha um com a sua cara

Para quem tem mais de 50 anos ou para adolescentes, para turbinar a carreira ou ir com a família: é possível encontrar um curso no exterior que combine exatamente com o seu perfil

28/03/2017 | 05h00    

Adriana Moreira - O Estado de S.Paulo

Cidade do Cabo: ótimo custo-benefício para cursos de inglês no exterior

Cidade do Cabo: ótimo custo-benefício para cursos de inglês no exterior Foto: Mônica Nobrega/Estadão

Foi-se o tempo em que estudar no exterior era algo para adolescentes, que iam aos Estados Unidos nos programas de high school ou au pair. De alguns anos para cá, os programas de intercâmbio se diversificaram para se adequar às necessidades de um público cada vez mais heterogêneo - e de uma economia repleta de desafios.

Depois de um 2016 difícil, 2017 começou com um crescimento de 7% a 10% no setor em relação ao primeiro trimestre do ano passado, segundo dados da Associação de Agências de Intercâmbio (Belta). “O ano de 2016 não foi difícil apenas para o Brasil. Outros países emergentes, como a Rússia, também tiveram retração”, explica Maura Leão, presidente da entidade. “Neste ano estamos mais otimistas.” A meta, segundo ela, é ultrapassar a marca de 220 mil intercambistas que viajaram em 2015.

Se você faz parte desse grupo que está em busca de um curso no exterior, saiba que não é difícil achar um programa que atenda a seus objetivos. “Hoje há cursos de todos os tipos. Programas específicos para pessoas com mais de 50 anos, para crianças, para universitários”, conta Maura. 

LEIA TAMBÉM: Descubra como economizar na hora de escolher seu curso no exterior

Para encontrar algo que combine com você, planejamento e pesquisa são as palavras-chave. Quem está em busca de economia não deve escolher logo de cara o programa mais barato - há diversas variáveis que podem encarecer o valor final do curso, como o custo de vida na cidade escolhida, por exemplo. Nesse sentido, Maura recomenda os programas de estudo na África do Sul. “A Cidade do Cabo tem ótimas escolas, com cursos mais baratos do que em São Paulo”, afirma.

Outro destino que vem conquistando cada vez mais brasileiros é Malta, país no Mediterrâneo de língua inglesa e boas escolas de idioma. No entanto, de acordo com a Belta, é o Canadá que leva mais brasileiros para estudar no exterior, seguido de perto pelos Estados Unidos. 

A maior parte das escolas tem turmas começando todas as segundas-feiras, o ano todo

A maior parte das escolas tem turmas começando todas as segundas-feiras, o ano todo Foto: EF Intercâmbio

Fora do tradicional. Segundo Maura, houve um aumento expressivo de programas diferenciados, como o de ensino médio na Alemanha ou na França. “A Alemanha tem muitas possibilidades de cursos de nível superior que exigem o domínio do alemão, e os programas de ensino médio ajudam a preparar o estudante”, explica. 

Para o espanhol, a Argentina é a primeira escolha por reunir bom preço e proximidade. “Mas muita gente ainda busca a Espanha”, diz a presidente da Belta. E como intercâmbio não é apenas estudo, mas também desbravar um destino, que tal aprender espanhol na Costa Rica ou em Cuzco, no Peru, porta de entrada para Machu Picchu? As possibilidades são infinitas.

FIQUE ATENTO

Estudar e trabalhar

Alguns destinos permitem que o estudante trabalhe durante o curso, mas há regras específicas em cada país. Na Austrália e Nova Zelândia, a permissão é dada em cursos com mais de três meses; na Irlanda, a partir de seis meses.

Custo de vida

Cidades grandes são mais caras e exigem deslocamentos maiores. Em países como EUA e Inglaterra, as do interior são mais baratas.

Acomodação 

Casa de família costuma incluir uma ou mais refeições e ser mais em conta do que alojamento estudantil.

Seguro

Não esqueça o seguro. Ele garante que você terá atendimento em caso de emergência, sem precisar arcar 

com custos extras. A maioria das escolas oferece opções para o estudante; outras opções: Easy, Mondial, Assist Card 

Acima de 50 anos

Há programas personalizados e específico para esta faixa etária

Roma: curso inclui seminários de História da Arte

Roma: curso inclui seminários de História da Arte Foto: Tony Gentile/Reuters

Engana-se quem pensa que curso no exterior é algo apenas para os mais jovens. O público com mais de 50 anos vem apresentando um aumento expressivo na procura desses programas - segundo Andrea Arakaki, diretora-geral de intercâmbio na EF, o aumento foi de 30% só nos primeiros meses de 2017, em relação ao ano anterior. “Muitas dessas pessoas estão num momento da vida em que querem ter uma experiência que não tiveram a oportunidade de concretizar antes”, diz. 

Percebendo esse movimento, muitas escolas criaram programas específicos para essa faixa etária, com datas de saída específicas ou roteiros personalizados. Malta, na Europa, é o destino mais procurado: em pleno Mediterrâneo, oferece uma boa combinação de clima, passeios e tranquilidade. Para quem procura um segundo idioma, Málaga, na Espanha, também está entre os favoritos. 

Um diferencial dessa faixa etária é a procura também por atividades extras. Por essa razão, muitas escolas criam programas personalizados. Na World Study, por exemplo, há programas que podem ter aulas de gastronomia ou pintura. Na EF, as escolas sugerem atividades extras para que os alunos se integrem - e também pratiquem o idioma. 

PACOTES

Malta

Na World Study, com hospedagem em casa de família, café e atividades culturais. Desde R$ 4.731,56 para duas semanas e R$ 8.813,11 para quatro. 

No mesmo destino, duas semanas a partir de 1.500 euros na CI. Com acomodação em casa de família e café.

 

Victoria, Canadá

Duas semanas de curso com duas excursões e dois programas socioculturais por semana. Hospedagem em casa de família com pensão completa e traslados de chegada e saída; R$ 7.435,80 na CVC.

Roma, Itália

Além das aulas de italiano, o programa da Experimento inclui passeios guiados, seminários sobre História da Arte, aula de culinária com jantar, visita a uma vinícola com degustação de vinho, acomodação em casa de família com café e material; 5.210 euros .

 

Florença, Itália

Na STB, mistura o aprendizado do idioma com itinerários culturais como aula de culinária e excursões. A partir de 1.430 euros, com acomodação em casa de família com café

 

Málaga, Espanha

Duas semanas de espanhol no programa 50+, com material didático e hospedagem sem refeições, seguro e traslados de saída e chegada. Na EF.

Além do inglês

Tem o idioma de Shakespeare na ponta da língua? Que tal buscar outros idiomas?

Aulas de espanhol em Cuzco para ficar pertinho de Machu Picchu 

Aulas de espanhol em Cuzco para ficar pertinho de Machu Picchu  Foto: Felipe Mortara/Estadão

Seu nível de inglês é ótimo e você quer investir agora em outro idioma? Segundo a Belta, associação que reúne as agências de intercâmbio brasileiras, o espanhol é o segundo idioma mais procurado pelos brasileiros, seguido pelo francês. E, embora a Argentina ainda seja a queridinha, há cada vez mais opções de destinos alternativos.

PACOTES

Havana, Cuba

Quatro semanas com a Global Study, a partir de R$ 3.300, sem hospedagem. 

 

Cuzco, Peru

Quatro semanas, sem hospedagem; a partir de R$ 2.850, na Global Study

 

Paris

Três semanas de curso, com hospedagem em casa de família com café. A partir de R$ 5.756,46 na CVC

 

Na mesma cidade, o pacote da Experimento inclui três semanas de curso, com hospedagem em casa de família e café da manhã. A partir de R$ 6.675. 

 

Sem visto

Você tem pouco tempo e nenhuma paciência para burocracia? Dá para estudar sem precisar de visto

Auckland, Nova Zelândia: sem necessidade de visto para cursos de até três meses

Auckland, Nova Zelândia: sem necessidade de visto para cursos de até três meses Foto:

Você está interessado em estudar, mas não tem paciência para burocracia - ou acabou decidindo tudo para a última hora. Não se preocupe: há diversos países que permitem estudar sem a necessidade do documento, dependendo do tempo de permanência. Para aprender inglês, Malta, África do Sul, Nova Zelândia, Grã-Bretanha e Irlanda não exigem visto.

PACOTES

Malta

Duas semanas de curso com acomodação em casa de família em quarto duplo com café custa a partir de 673,50 euros. Com a CI.

 

Quatro semanas com hospedagem em casa de família e material, no mesmo destino. R$ 5.140 na Experimento

 

Londres, Inglaterra

Três semanas com hospedagem em casa de família e café da manhã. Desde R$ 4.703 na CVC.

 

Auckland, Nova Zelândia

O curso com acomodação em casa de família, com café da manhã e jantar, além de material, custa a partir de US$ 1.680 para o programa de duas semanas e de US$ 7.580 para o de três meses. Com a EF.

 

Econômico

Não é só o preço do pacote que importa, mas também o custo de vida na cidade do curso

Art Gallery de Toronto: país é o que mais recebe intercambistas brasileiros

Art Gallery de Toronto: país é o que mais recebe intercambistas brasileiros Foto: Nathalia Molina/Estadão

Economia não significa necessariamente buscar o pacote mais barato. O custo de vida na cidade escolhida influencia muito o montante gasto no roteiro. Segundo Maura Leão, presidente da Belta, a África do Sul é uma boa opção para quem está com o orçamento apertado. “Cidade do Cabo tem escolas excelentes, com ótimo custo-benefício”, avisa. 

Outra dica importante é o planejamento: quanto antes definir o destino e o programa escolhido, mais chances de conseguir aproveitar as promoções feitas pelas escolas para estudantes brasileiros. Além disso, há a diferença cambial: uma vez fechado o roteiro, o preço é parcelado em real, no câmbio do dia, e você fica livre de possíveis flutuações. O Viagem fez uma reportagem no ano passado só com dicas para economizar no seu curso no exterior. Leia aqui.

PACOTES

Cidade do Cabo, África do Sul

Duas semanas de curso de inglês com hospedagem em residência estudantil em quarto compartilhado, com café da manhã, a partir de R$ 2.517,02 na CVC.

 

Toronto, Canadá

Duas semanas de curso com acomodação em casa de família (em quarto individual com café da manhã e jantar), com material incluído. R$ 3.210 na Experimento.

 

Malta

A partir de US$ 1.450 por duas semanas, com material, hospedagem em casa de família em quarto duplo, café da manhã e jantar. Na EF.

Sem brasileiros

Não quer arriscar falar apenas o português durante a sua viagem? Há destinos pouco procurados pelos brasucas

Praia de Waikiki, em Honolulu: há poucos brasileiros no destino

Praia de Waikiki, em Honolulu: há poucos brasileiros no destino Foto: Marco Garcia/NYT

Um dos grandes medos de quem investe em um curso de idiomas no exterior é não aproveitar a experiência como deveria - e isso inclui falar português boa parte do tempo. Por essa razão, há quem prefira buscar destinos que fujam da lista dos queridinhos dos brasileiros. “Brasileiros estão por todas as partes, mas destinos como Nova Zelândia e cidades menores na Inglaterra, Escócia e Canadá são boas opções para quem quer conviver com outras nacionalidades”, diz Bruno Passarelli, da Descubra o Mundo Intercâmbio

PACOTES

Torbay, Inglaterra

O curso de duas semanas, com hospedagem em casa de família com meia pensão, custa desde R$ 2.937 na CVC.

 

Honolulu, EUA

A partir de US$ 1.710 para duas semanas, com material, acomodação em casa de família, café da manhã e jantar. Com a EF.

 

Singapura

Duas semanas de inglês, com café e jantar, hospedagem em casa de família e material, a partir de US$ 1.510 com a EF.

 

Edimburgo, Escócia

Duas semanas com acomodação em casa de família e meia pensão. A partir de 690 libras (cerca de R$ 2.673), com a CI

Para turbinar a carreira

Há cursos de inglês específicos para determinadas áreas

Ter um segundo idioma na ponta da língua já não é suficiente para se destacar no mercado de trabalho. “As empresas buscam pessoas curiosas, com experiências diferentes”, diz Maura Leão, presidente da Belta. E, nesse cenário, não há apenas opções dos já conhecidos cursos de extensão, mas também de formação superior. 

“A Lituânia está se promovendo agora como um país de ensino superior”, conta Maura. As aulas são ministradas em inglês, assim como na Holanda. “A qualidade do ensino é altíssima e inovadora, especialmente na área de tecnologia.”

Vale se informar com as agências para saber as exigências de cada uma. Bruno Passarelli, CEO da Descubra o Mundo Intercâmbio, avisa que há cursos que exigem domínio da língua inglesa e certificado de proficiência no idioma. “O investimento é maior do que um curso de idiomas comum”, diz.

PACOTES

San Diego, EUA

Na CI, o curso de 12 semanas em Negócios inclui taxas e seguro. Desde US$ 8.760.

 

Irvine, EUA

Voltado principalmente a profissionais de negócios e recursos humanos, o curso na University of California, de 12 semanas, amplia a comunicação e escrita e inglês e oferece aulas específicas à área. Na STB, a partir de US$ 13.300, com acomodação.

 

Focado em Marketing, o curso da Experimento na mesma cidade dura 12 semanas. A partir de R$ 22.933. 

Para ir com a família

Sim, você pode estudar em uma sala e seu filho em outra - cada um com seu próprio perfil de curso

Com bom clima e custo-benefício, Malta vem atraindo cada vez mais brasileiros

Com bom clima e custo-benefício, Malta vem atraindo cada vez mais brasileiros Foto: Natália Zonta/Estadão

Fazer aquele tão sonhado curso no exterior não significa deixar para trás a família. Muitas escolas oferecem programas personalizados - geralmente, entre julho e agosto -, em que pais e filhos estudam em salas (ou escolas) diferentes, de acordo com seu nível de idioma, e se encontram apenas no fim do dia. É o caso da Experimento, que realiza os chamados Programas de Família. As opções variam entre casas de família, residência estudantil ou hotel - e nem todos os membros do grupo precisam estudar. 

PACOTES

Vancouver, Canadá

Quatro semanas de acomodação em studio para dois adultos e uma criança, com curso para um dos pais e a criança, além de atividades turísticas. A partir de R$ 14.975,50 na Experimento.

 

Toronto, Canadá

Duas semanas de curso de inglês para um adulto e um adolescente, com material, traslados de chegada e saída e acomodação em casa de família em quarto duplo. A partir de R$ 8.477,23 para os dois, na CVC

 

Malta

O programa inclui acomodação (com café), traslado (saída e chegada) e curso, em turmas separadas, com atividades específicas para cada um. Na STB, a partir de 1.350 euros por adulto e 1.100 euros por criança em curso de duas semanas.

De 7 a 17 anos

Há programas específicos para crianças e adolescentes, com maior atenção e acompanhamento por parte dos monitores

Há programas de estudos para crianças a partir de 7 anos, com qualquer nível do idioma

Há programas de estudos para crianças a partir de 7 anos, com qualquer nível do idioma Foto: Kirsten Luce/The New York Times

Na Europa, é comum os pais mandarem os filhos para viagens de longa duração nas férias. No Brasil, a prática não é novidade para adolescentes, mas ainda encontra certa resistência no caso de crianças menores. “Costumo dizer para os pais que tudo depende da maturidade de criança. Se ela já dorme bem sem os pais, consegue se vestir sozinha de acordo com o clima, se alimenta sozinho, ela pode encarar o intercâmbio”, explica Fabiana Fernandes, gerente de Produto da CI. 

Segundo ela, os programas ocorrem nas férias, duram no máximo quatro semanas e funcionam como uma espécie de acampamento, com aulas de idioma e muitas atividades, como excursões e passeios. “Temos os nossos Grupos Oficiais, no qual uma pessoa vai ter contato diário com a criança, desde a saída do Brasil até a chegada”, diz. 

Para quem pensa em mandar o filho para o High School no exterior, os programas de curta duração podem ser um bom teste. “Não é preciso ter um bom nível de inglês, já que o estudante faz um teste antes do início das aulas.”

PACOTES

Orlando, EUA

O pacote de duas semanas no Phenomenal Soccer Camp, do ex-jogador Ronaldo, oferece aulas de inglês pela manhã e treinos de futebol à tarde. Traslado, hospedagem com café e seguro. Desde R$ 10.524 na CVC.  

Toronto, Canadá

Para adolescentes de 13 a 17 anos, o programa da STB oferece aulas pela manhã e workshops ou atividades esportivas à tarde. A partir de 5.400 dólares canadenses (cerca de R$ 12.555), mais taxas.

 

Acomodação em casa de família em quarto duplo, com pensão completa. Quatro semanas a partir de 2.265 dólares canadenses (cerca de R$ 5.266), na CI


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.