Bruna Toni/Tirada com MOTO Z PLAY + HASSELBLAD TRUE ZOOM
Bruna Toni/Tirada com MOTO Z PLAY + HASSELBLAD TRUE ZOOM

Lençóis Maranhenses: passeio de lancha no Rio Preguiças

A natureza se transforma lentamente ao longo do trajeto

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

04 Abril 2017 | 04h30

É inegável que os 120 quilômetros do Rio Preguiças, bem assim, no plural, provoca em quem senta à sua margem para contemplá-lo uma sensação, de fato, preguiçosa. Essa, ao menos, foi a primeira reação que tive diante do maior curso d’água da região dos Lençóis Maranhenses, que divide as áreas de preservação ambiental estadual e federal e oferece a quem o atravessa um cenário único, principalmente em relação à vegetação. 

As primeiras verdinhas a se exibir, logo na saída de Barreirinhas, foram as palmeiras buritis, cujo pé dá aquela frutinha amarela que “da fibra se faz artesanato; da palha, teto; do fruto, comida”, explica J. Júnior. Ao lado delas estão o açaí, a carnaúba, o coco babaçu… Conforme seguimos pelo rio e nos aproximamos do mar, elas vão ficando mais escassas, cedendo lugar para o mangue vermelho, responsável por 23% da área do Parque Nacional. 

Ao mesmo tempo, as modestas dunas que formam os Pequenos Lençóis vão dando as caras, criando belas paradas para fotos e banhos de mar. A primeira descida costuma ocorrer na comunidade de Vassouras, 50 minutos após o embarque. Ali, a maior atração, além das dunas e da praia de rio, é observar os macaquinhos ousados que chegam bem perto dos observadores, dispostos a receber algumas bananas pelo espetáculo – dê uma olhada na foto acima. 

 

Em seguida, a lancha segue até Caburé, onde é possível alugar quadriciclos (leia mais abaixo), e à comunidade de Mandacaru, que abriga o Farol Preguiças, de 1909. Apesar de seus moradores, o lugar mais parece uma vila abandonada – não se encontra viv’alma por ali, ao menos no fim de tarde. Ainda assim, aproveite para subir no farol, que fica aberto das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17 horas. Chegar no topo será um desafio para as pernas cansadas das dunas, mas vale a pena: cada um dos degraus circulares levam à vista panorâmica do inspirador encontro do rio com o mar.

O tempo do trajeto até Mandacaru depende do piloto da embarcação e do gosto dos fregueses, que podem querer se estender em um ou outro lugar. O passeio em grupo custa R$ 70 por pessoa e, em lancha privativa, a partir de R$ 400. E, para quem quer seguir até Atins como nós, as embarcações costumam cobrar cerca de R$ 20 a mais – mas os preços são sempre negociáveis. 

Mais conteúdo sobre:
Maranhão Lençóis Maranhenses

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.