BURGENSTOCK RESORT
BURGENSTOCK RESORT

Lucerna: luxo e chocolate em meio às montanhas

Cidade fica a 1h15 de trem de Zurique é recebe os turistas de forma aconchegante

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S. Paulo

10 Outubro 2017 | 04h30

A aconchegante Lucerna é ponto tradicional de visita para os turistas que chegam à Suíça. Está mais ao centro do país e a 1h15 de trem de Zurique. Em setembro, cheguei em um dia estranhamente ensolarado para o mês, que geralmente começa a dar sinais da temporada de frio intenso do fim do ano. 

O casaco, que optei levar para o caso de viradas súbitas na temperatura, virou apenas um incômodo na hora de carregá-lo. O dia pedia, e recebia, pessoas passeando às margens do Lago Lucerna, ou Lago dos Quatro Cantões, como são chamados os Estados. As quatro divisas são formadas pelos cantões de Uri, Unterwalden, Schwyz e a própria Lucerna. No total, são 26 cantões no país. 

Rodeada de montanhas, um passeio pelo centro da cidade rapidamente fará com que a vista salte para o Monte Pilatus, com os seus 2.132 metros de altura. Um sistema de trens, funiculares e teleféricos, permite que qualquer um suba ao pico diariamente, com maior facilidade de horários entre março e novembro. O transporte está incluso no Swiss Travel Pass e avulso custa cerca de 70 francos (R$ 225). Na cidade, aproveite para ver as casas históricas decoradas com afrescos nas imediações da Praça do Mercado do Vinho (Weinmarkt).

Nas alturas. Não deixe de fazer um passeio de barco pelas águas do Lago Lucerna, de preferência, em direção ao reinaugurado resort Burgenstock ( buergenstock.ch/en). 

São cerca de 25 minutos do deck mais próximo da estação de trem até a pequena entrada do resort. Trata-se de uma estrutura de luxo de dois quilômetros de extensão no topo de uma montanha de cerca de mil metros de altitude. Chegar até ele inclui um curto passeio de quatro minutos por um funicular vermelho, que percorre o relevo íngreme. 

Lá em cima, as boas-vindas são dadas por um pequeno complexo de lojas como Omega, Longines e Swatch, trilogia de marcas suíças de relógio com vitrines reluzentes. Toda a estrutura, que conta com três hotéis, spa, residências com campo de golfe e casa de repouso médico, busca estar voltada à estonteante imagem panorâmica do lago. Hospedar-se ali pode custar a partir de 500 francos (R$ 1.600) a diária em uma acomodação quatro estrelas, e chegar a 900 francos (R$ 2.890), na cinco estrelas. 

Mas a visita pode ser despretensiosa. Até o fim do ano, deve abrir um pacote que inclui passeio de barco, visita à área do resort e uma refeição completa em um dos restaurantes do complexo, por 90 francos (R$ 289). Inaugurado originalmente em 1873, o conjunto foi adquirido na década passada por um grupo do Catar, que revitalizou e ampliou os serviços. Antes disso, celebridades já esbanjavam por ali, como Audrey Hepburn e Sophia Loren.

Chocolates e relógios. Será bem fácil desfrutar de uma caminhada pelo centro comercial de Lucerna dada a quantidade de opções agradáveis. Na Schweizerhofquai, procure pela Max Chocolatier ( maxchocolatier.com), pequeno ateliê onde as trufas são produzidas no andar de cima. O nome do estabelecimento homenageia o filho dos proprietários, o jovem Max, e a data de inauguração, 27 de setembro de 2009, lembra o aniversário do seu avô, ambos apaixonados pelo doce. Lá, eles são produzidos com ingredientes naturais de alta qualidade. Gaste entre 5 e 80 francos (R$ 16 e R$ 257) nas caixinhas com os sabores pré-selecionados ou se debruce sobre o balcão provando e escolhendo suas próprias trufas.

Dali, siga para a Löwenstrasse, onde você encontrará a loja e fábrica da Chronoswiss ( chronoswiss.com), marca que se destaca pela personalização dos seus relógios. Do interior da loja, observe os profissionais trabalhando com suas lentes de aumento e muita paciência para encaixar as pequenas peças.

Mais conteúdo sobre:
Suíça [Europa] Zurique [Suíça]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.