Divulgação
Divulgação

Onde curtir a vindima e a pisa da uva no Brasil

Rio Grande do Sul e São Paulo são dois bons lugares para participar da colheita e pisa da uva como antigamente

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2017 | 04h50

SÃO ROQUE - Abraçados e em silêncio, homens e mulheres pisam sobre as uvas no lagar, num ritmo contínuo coordenado pelo mais velho da roda. “Diria que é quase que um momento espiritual, existe uma concentração, um balanço que parece que ao fim de algum tempo se entra numa espécie de transe”, conta João Nicolau de Almeida, enólogo da vinícola portuguesa Quinta do Pessegueiro, na região do Douro, onde a colheita e pisa artesanal da uva resistem à modernidade. 

O ato de pisar nas uvas após a colheita começou lá atrás, pelo simples fato de que era necessário esmagá-las para extrair o sumo da fruta para preparar vinhos. "É uma tradição passada de pai para filho. Há registros que já era praticada no Egito antes de Cristo", explica Adriano Miolo, enólogo e superintendente do Grupo Miolo, famoso produtor e exportador de vinhos brasileiros, com sede em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

GALERIA - VEJA ONDE ESTÁ ROLANDO VINDIMA

Com a maquinização, a antiga prática artesanal acabou restrita a alguns lugares e a festas, mas não foi esquecida. Tanto que, sobretudo em Portugal, há quintas onde a pisa é feita artesanalmente e, em outras, por robôs.

No Brasil, certas vinícolas aproveitam a época de vindima, no começo do ano, para resgatar essa cultura trazida por imigrantes, levando turistas a seus parreirais para que revivam a tradição com as próprias mãos (e pés). A prática - terapêutica, vale ressaltar - é acompanhada sempre de músicas típicas e comilança. Tudo, claro, regado a muito vinho.

"A pisa das uvas faz muito bem à pele", conta João Nicolau. "Passadas as duas horas da pisa, canta-se uma música que é a música da liberdade. Come-se umas sandes e pode-se começar a beber uns copos de vinho para animar, conversa-se e dança-se", completa o enólogo português, nos fazendo crer que, por aqui, aprendemos bem a lição.

O 'VIAGEM' PARTICIPOU DA PISA DA UVA NA QUINTA DO OLIVARDO, EM SÃO ROQUE. VEJA COMO FOI:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.