Cleiton Thiele/Serra Press/Divulgação
Cleiton Thiele/Serra Press/Divulgação

Magia na Serra

Quando o relógio marcou 21 horas, dois anjos com habilidades acrobáticas voaram ao redor da enorme árvore decorada e, como num passe de mágica, o breu que tomava conta do ambiente foi vencido pelo brilho de 2 milhões de lampadinhas que iluminaram todo o centro de Gramado. Praticamente uma faísca luminosa para cada um dos visitantes estimados a passar pelo destino da Serra Gaúcha até 13 de janeiro - em 2011, foram 1,7 milhão de pessoas. A data marca o encerramento do evento responsável por incorporar o clima natalino à identidade turística da cidade.

BRUNA TIUSSU / GRAMADO, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2012 | 02h08

Além da profusão de luzes coloridas, a 27.ª edição do Natal Luz de Gramado chegou (em 1.º de novembro) com sua já tradicional lista de atrações: apresentação de corais, teatros, o Grande Desfile de Natal, a Vila de Natal e suas lojinhas temporárias de artesanato, e espetáculos noturnos como Fantástica Fábrica de Natal e Nativitaten, que figuram entre os mais concorridos. Tudo envolto em uma atmosfera lúdica, para ser apreciado em família, exatamente como a data sugere.

Com casinhas de estilo germânico enfileiradas ao longo da Avenida Borges de Medeiros, a principal da cidade, jardins e canteiros impecavelmente bem cuidados e um exagero de vitrines adornadas com doces e chocolates, a arquitetura gramadense favorece, naturalmente, a estética de mundo encantado. Soma-se a isso o típico clima de serra, onde as noites de verão chegam a surpreender os turistas desavisados com temperaturas por volta dos 15 graus e um ventinho gelado. Pronto: eis o ambiente ideal para Papai Noel se aconchegar em solo brasileiro.

Com emoção. E ele vem em grande estilo, como protagonista do Grande Desfile de Natal. Realizado na Avenida das Hortênsias, o espetáculo tem início com anjos patinadores, que logo dão lugar a biscoitos natalinos, soldadinhos de chumbo, fadas e duendes malabaristas. Cada qual agrupado em alas temáticas, ao estilo de uma escola de samba - guardadas as devidas proporções, claro.

Diante de um público cuja faixa etária vai de zero a noventa e tantos anos, os personagens desfilam, interagem, brincam e dançam. Há aqueles mais teatrais, que chegam a encenar uma micro-história lá do alto de um carro alegórico. Os mais animados sobem nas arquibancadas e pegam no colo crianças que só faltam chorar de emoção. Outros, com boa forma invejável e disposição, arrancam suspiros e aplausos ao exibirem suas técnicas circenses.

A proximidade com o público e as acrobacias audaciosas talvez sejam as mais notáveis inovações do desfile. Os ingressos custam de R$ 55 a R$ 90, mas há como assistir gratuitamente: é só garantir um cantinho estratégico na rua. Assim como os demais shows do Natal Luz 2012, a atração tem coordenação artística de Luciano Alabarse, diretor de teatro e do Porto Alegre em Cena, maior festival de arte da capital gaúcha. "O espetáculo cresceu, e precisava de mudanças. O objetivo era inovar sem perder sua ingenuidade artística e poder de resgatar emoções", diz.

O fim da apresentação, depois que o bom velhinho passa a bordo de seu trenó - com direito a neve artificial caindo do céu -, não encerra as reações do público. São dezenas de bocas cantarolando músicas natalinas, olhos maravilhados e sorrisos iluminados pelas tais lampadinhas. Como se todos ali, pais e filhos, avós e netos, tivessem a mesma idade infantil. Magias do Natal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.