Viagem

Manila oferece de tudo: das compras ao vulcão adormecido

O trânsito caótico de Manila se contrapõe à tranquilidade de seus moradores. Mas vale se munir de paciência e enfrentar os congestionamentos para conferir as atrações a seguir

14/11/2017 | 04h30    

Gilberto Amendola - O Estado de S. Paulo

Parque Rizal oferece um contraponto ao ritmo frenético da capital com seus 60 hectares de sossego e área verde

Parque Rizal oferece um contraponto ao ritmo frenético da capital com seus 60 hectares de sossego e área verde Foto: Gilberto Amendola/Estadão

Não dá para escapar do trânsito caótico de Manila. Inspire-se na tranquilidade dos locais e não se estresse ao visitar a capital.

Intramuros

É um histórico distrito murado construído pelos conquistadores espanhóis no século 16 em Manila. Durante a batalha de reconquista das Filipinas, quase no fim da 2ª Guerra, o local foi praticamente destruído pelos japoneses. Dentro dela, ainda sobrevive, com certa imponência, o Forte Santiago. 

Estrategicamente construído na foz do Rio Pasig, permitia a visão de tudo o que acontecia na Baía de Manila em tempos de guerra. Hoje, ainda proporciona uma vista privilegiada da cidade. Apesar das marcas da violência do passado, o local tem um clima romântico. Reserve umas duas horas para o passeio – há calabouços e túneis para serem explorados. 

Ali, o Santuário de Rizal é um museu dedicado ao herói nacional das Filipinas. Foi lá que José Rizal, que lutou contra o domínio espanhol, ficou preso durante seus últimos meses. Do lado de fora, é possível seguir as pegadas dele até o local de sua execução. Pode parecer mórbido, mas as crianças adoram brincar de pisar nas pegadas do herói local. 

 

 Ruínas espanholas em Intramuros tem clima romântico apesar da violência do passado do local

 Ruínas espanholas em Intramuros tem clima romântico apesar da violência do passado do local Foto: Gilberto Amendola/Estadão

Parque Rizal

Também conhecido como Luneta, é um dos maiores parques da Ásia, com cerca de 60 hectares. Trata-se da área verde mais frequentada pelos moradores de Manila, uma espécie de Central Park local. Destacam-se o orquidário e os jardins japonês e chinês. O onipresente herói local também é homenageado com uma estátua de bronze e granito de 13 metros de altura. No meio de uma cidade frenética como Manila, o parque serve como ponto de reflexão, com espaços para meditação e relaxamento. Provável que ao sair de lá você consiga enfrentar melhor o trânsito caótico da cidade. 

Igrejas 

A Catedral de Manila é uma sobrevivente. Na verdade, o que se vê hoje em dia é a oitava versão de uma igreja que nasceu em 1581, feita de bambu e folhas de palmeira. Ao longo dos anos, guerras, tufões, incêndios e terremotos destruíram impiedosamente o templo.

A catedral atual data de 1950 e foi transformada em basílica pelo Papa João Paulo II em 1981 – as Filipinas são um país majoritariamente católico. 

Já a igreja de Santo Agostinho, tombada pela Unesco, traz uma forte influência barroca e a inegável herança espanhola. O jeito mais bonito de visitá-la é durante um casamento. As cerimônias são simples, mas muito sentimentais (assim como o povo filipino). A fama da igreja cresceu por ser o único prédio público que sobreviveu ao maior terremoto que atingiu o país, em junho de 1863. Durante a ocupação japonesa, na 2ª Guerra, ela se transformou em um campo de concentração. 

Bonifacio High Street

É o ponto certo para quem quer ir às compras, no distrito de Bonifácio, em Manila. Trata-se de um shopping a céu aberto com grandes marcas – como GAP, Nike, Benetton – e restaurantes variados (hambúrgueres, sushis, massas...). A presença ostensiva da polícia não passa despercebida no local, considerado o mais vigiado e seguro da cidade. Como a relação do peso filipino e o dólar é favorável, não é difícil ver visitantes carregados de sacolas. Por algum tempo, você pode esquecer que está no Sudeste Asiático e se imaginar em plena Miami.

Vulcão Taal

Vale rodar os 50 quilômetros que separam Manila de Tagaytay para ver o Vulcão Taal. A viagem leva quase 4 horas – por conta dele, do trânsito. Mas, se você tiver paciência, e der sorte com o clima (principalmente escapar da forte neblina), vai ser presenteado com a visão do segundo maior vulcão ativo das Filipinas. Trata-se de uma maravilha da geologia. Acompanhe e tente não se perder: dentro do Vulcão Taal, existe o Lago Taal onde, por sua vez, está a Ilha Taal. O vulcão encontra-se adormecido desde 1977. Para ter uma vista panorâmica, vale ir ao observatório do Taal Vista Hotel, no quilômetro 60 da Aguinaldo Highway.

Aliás, já que está em Tagaytay, aproveite para dar uma passadinha no Sonya’s Garden (sonyasgarden. com). O magnífico jardim tradicionalmente abriga festas de casamento. Além de conhecer uma variedade de flores e toda a vegetação nativa, o Sonya's Garden também funciona como um restaurante, para um almoço saudável e com cheiro de flor, e como um concorrido Bed & Breakfast.