Divulgação
Divulgação

Na Alemanha, ruas com aroma e decoração especiais

Barracas de artesanato e comidinhas quentes não deixam ninguém em casa - mesmo com as temperaturas negativas

14 Dezembro 2010 | 12h01

Quando a noite chega, lá pelas 17 horas, parques e praças ganham brilho especial. Faz muito frio. Neva. Mas todos saem às ruas, seja por causa do cheirinho das amêndoas torradas, do saboroso vinho quente, das barracas de artesanato... Ou de tudo isso junto. E muito mais: os mercados alemães sempre capricham na celebração do Natal.

 

E não poderia ser diferente. As feiras natalinas foram criadas no longínquo século 15 e mantêm sua tradição - são nada menos que 2.500 por toda a Alemanha. Elas funcionam nas quatro semanas que antecedem o Natal, no período do Advento, e decoram prédios históricos e os principais cartões-postais de vilarejos, cidades e metrópoles.

 

Esta, portanto, é uma boa época para visitar a Alemanha. Quer começar grande? Então o destino é Nuremberg, na Baviera, onde ocorre um dos maiores mercados do país, o Christkindlesmarkt, há quase 400 anos. Na Praça Hauptmarkt, cercadas pelo o que restou das muralhas medievais, cerca de 180 barraquinhas vendem produtos típicos como salsichas e pães apimentados de gengibre. O vinho quente, ou glühwein, é ótimo para espantar o frio.

 

Os eventos também seguem para as igrejas góticas e barrocas, como a St. Sebaldus, onde concertos natalinos embalam 2 milhões de visitantes.

 

Ainda na Baviera, Munique, a capital da região, gaba-se de ter uma das feiras de Natal mais antigas do mundo. A primeira menção ao evento, à época conhecido como Nicholas Market, foi feita no século 14.

 

O centro das comemorações é a Marienplatz, um dos símbolos da cidade, com a bela fachada gótica de sua prefeitura. Tudo ali fica coberto pelos toldos vermelhos das tendas - e pelas infinitas lâmpadas que colorem o lugar. A feira funciona todos os dias até as 20h30 - aos domingos, até as 19h30. 

 

Um pouco mais ao norte, a cidade de Dresden também tem muita tradição natalina. Seu mercado mais famoso, o Striezelmarkt, funciona desde 1434. Também conhecido como Feira Medieval, o evento é montado na Rua Frauenkirche, com barraquinhas bem ao estilo da época. Os vendedores, por exemplo, vão todos fantasiados de monges e servem guloseimas e pratos originais, como carne de porco assada, para atrair os visitantes. À venda, centenas e centenas de peças de decoração feitas de madeira. Além de roupas típicas.

 

Mas o Natal em Dresden não se limita à Feira Medieval. Praticamente cada praça, cada bairro, tem um mercado próprio, com atrações peculiares. Destaque para o que ocorre no centro, entre o Baroque Quarter, a Königstraße e o Outer Neustadt. Informações: dresden.de.

 

Tradição. A capital Berlim não fica para trás nesse quesito - nos bulevares, praças e até museus da cidade ocorrem cerca de 60 feiras de Natal. A maior e mais conhecida é a Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche, com bijuterias, vinhos e outros produtos. Também bastante tradicional, a WeihnachtsZauber enfeita uma das praças mais bonitas de Berlim, a Gendarmenmarkt, e vende artesanato das antigas.

 

Para quem tem criança, a boa pedida é o mercado montado ao redor da Igreja St. Nicholas, no centro antigo. Os pequenos vão adorar o presépio com animais de verdade, as oficinas de artesanato e as apresentações de teatro. Para mais informações, acesse.

 

Veja também:

linkMusicais e delícias típicas em uma Paris ainda mais iluminada

link Mercados de sonhos

blog Blog. Dicas e bastidores das viagens da nossa equipe

blogTwitter. Notícias em tempo real do mundo turístico

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.