Eduardo Asta/AE
Eduardo Asta/AE

Na hora da fome, sabores de Minas e outros quitutes

Apesar de também se definir como parque. não é permitido estender a canga no gramado e fazer piquenique no Inhotim - a entrada com comida é proibida.

O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2012 | 03h11

Mas veja isso como algo positivo. Afinal, há três bons restaurantes que servem almoço lá dentro - com direito a típicos pratos da culinária mineira, como deve ser. O Oiticica é um self-service (R$ 36 por pessoa) com ambiente clean e mesas ao ar livre com vista para um dos principais lagos. Há ainda o Tamboril, um pouco mais refinado, com opções à la carte ou bufê. Ao lado fica o Bar do Ganso, com clima de anos 1950, mobília charmosa (assinada por designers famosos) e menu à la carte. Neles, você vai gastar fácil cerca de R$ 60 por pessoa. Mas também há opções para quem está em clima de viagem econômica: o café do Centro Educativo Burle Marx e as lanchonetes oferecem cachorro-quente e outros petiscos suficientes para matar a fome. / B.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.