Bruna Tiussu/AE
Bruna Tiussu/AE

Na vizinha Canela, presépio vivo e natureza

A atmosfera natalina venceu os sete quilômetros que a separam de Gramado e se instalou também em Canela. Bonecos de neve grandes e pequenos, árvores decoradas, brinquedos coloridos e luzes tomam conta do pórtico da cidade às suas ruazinhas. E, ao mesmo estilo do Natal Luz, o destino vizinho também prepara sua programação festiva - um tanto menor, vale avisar, mas ainda sim com apresentação de coral, encenações e barraquinhas de artesanato.

CANELA, Bruna Tiussu /O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2012 | 02h08

Enquanto Papai Noel dá as caras em Gramado desde o início de novembro, em Canela ele foi aparecer pela primeira vez em 1.º de dezembro. Com uma chegada muito mais modesta, mas sem deixar de ser fantástica, o bom velhinho surgiu do alto, em frente a Catedral, suspenso por cabos de aço.

Até 6 de janeiro, o Natal em Canela segue como evento primordial da cidade, com destaque para o espetáculo gratuito Contos de Natal, que retrata o nascimento de Jesus com uma mescla de canções temáticas e músicas modernas.

Quanto às lembrancinhas típicas, a cidadezinha conta com um endereço curioso, o Mundo das Velas. Com técnicas que aprendeu nos Estados Unidos, Astrid Niewöhner colore e esculpe lindas peças enquanto os visitantes assistem. Nesta época, seus esforços se voltam àquelas feitas especialmente para o Natal, com destaque para as delicadas árvores.

Verde. Mesmo que em uma visita rápida durante o período das festas, deixar de conhecer as belezas naturais de Canela é quase um pecado. É no Parque do Caracol (entrada a R$ 12) que ela guarda seu maior trunfo, a cascata de mesmo nome - que, felizmente, pode ser visitada durante o ano todo. Do alto de 131 metros, suas águas despencam entre matas e pedras, compondo uma panorâmica admirável. Impossível não parar para um clique.

O primeiro mirante está no mesmo nível da cascata, mas pagando outros R$ 9 é possível subir mais 30 metros em um elevador panorâmico para vê-la de um ângulo ainda mais exuberante. Se a intenção for chegar perto da água, duas trilhas desafiam os visitantes: uma leva até o berço que dá início à cachoeira e outra desce até o poço - ali, contudo, não é permitido nadar.

Poucos quilômetros adiante chega-se ao Vale da Ferradura (R$ 8), onde a atração principal é o mirante que dá vista para a Cascata do Arroio Caçador e o vale em formato de ferradura. Apesar de não ser possível vislumbrar tal formato completamente, o que se vê é suficiente para compor o resto na imaginação.

Outros dois mirantes, quatro trilhas demarcadas, áreas de churrasqueiras e lanchonete completam o cardápio de atrações e convidam para um dia inteiro em contato com a natureza.

Para completar a lista de endereços "verdes", o Alpen Park é uma mistura de parque de diversões e aventuras. Além de brinquedos e cinema 4D, tirolesas, percurso de arvorismo e passeio de quadriciclo são as atividades de destaque. O visitante escolhe em qual deles se divertir e paga separadamente. Há opções para todas as idades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.