Navios repetem rota, com cerimônia pelas vítimas

Neste exato momento, enquanto você lê este texto, cerca de 1.350 passageiros estão em plena travessia do Atlântico Norte em um cruzeiro dedicado à memória do Titanic. O Balmoral, navio que faz a viagem, partiu do porto de Southampton no domingo, para uma viagem de 12 noites em direção a Nova York. E deve chegar sábado, data exata do naufrágio, por volta das 19 horas, ao ponto onde o transatlântico, aclamado na época como "impossível de ser afundado", sucumbiu, matando 1.514 pessoas.

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h09

Uma cerimônia em homenagem aos passageiros e tripulantes de 100 anos atrás está programada para a madrugada. Celebração idêntica ocorrerá, ao mesmo tempo e no mesmo ponto do oceano, a bordo do Azamara Journey, navio para 694 passageiros que fará o trajeto em sentido contrário: parte de Nova York em direção ao lugar onde o Titanic afundou.

Halifax. Os dois cruzeiros farão parada ainda em Halifax, cidade portuária na província de Nova Escócia, no Canadá. O papel da cidade na história está ligado ao resgate de vítimas e, dias depois, dos corpos que foi possível encontrar no oceano. Dali partiram, durante os trabalhos de busca, quatro embarcações rumo ao ponto do naufrágio.

Entre passageiros e tripulantes, várias vítimas foram enterradas no cemitério de Halifax, o que faz do local mais um ponto de peregrinação para os aficionados pelas histórias do Titanic. As lápides estão abertas à visitação - e uma delas provoca nos visitantes uma curiosa dúvida. Gravado na pedra está o nome de

J. Dawson, o que chegou a despertar especulações de que o personagem Jack Dawson, no filme de James Cameron, seria uma homenagem. Pura coincidência, segundo o diretor. Mais: titanicmemorialcruise.co.uk.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.