Oito providências entre viagens

Atire a primeira bagagem de mão quem nunca descobriu às vésperas de viajar que havia algum documento vencido ou algum acessório fundamental que precisava ser comprado. Aproveite a entressafra de viagens para tomar todas as providências que vão evitar micos, contratempos e chabus nas suas próximas partidas.

Ricardo Freire, turista.profissional@grupoestado.com.br, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2010 | 02h31

Certificado internacional de vacinação contra febre amarela. Semana passada alguns leitores sentiram falta da informação sobre a necessidade de vacina contra febre amarela para viajar a Barbados. Ainda que muitas agências mencionem a obrigatoriedade, o fato é que Barbados só exige a vacina de passageiros provenientes de áreas infectadas (no Brasil, Regiões Norte e Centro-Oeste).

Descobrir a necessidade de vacina contra febre amarela na última hora é um problemão, já que a imunização só passa a valer dez dias depois. Para evitar mal-entendidos e estresse desnecessário, o melhor a fazer é se vacinar, mesmo sem viagem marcada. Você fica protegido por dez anos ? inclusive para viajar pelo Brasil. Para não perder a viagem ao posto de vacinação, entre no site da Anvisa e cadastre-se; você vai ser encaminhado ao posto mais próximo que emite o certificado internacional (anvisa.gov.br/viajante).

Passaporte válido por 6 meses. Alguns países só permitem a entrada de visitantes com passaporte válido por pelo menos seis meses depois da chegada. Não é o caso, por exemplo, dos Estados Unidos, que deixam entrar, mas limitam a permanência à validade do passaporte. Nem todo atendente de check-in, no entanto, tem essa orientação.Em alguns aeroportos, o funcionário não vai deixar você embarcar. E a fila do check-in não é o momento mais adequado para discutir legislação. Por tudo isso, renove o seu passaporte antes de faltarem seis meses para o vencimento.

A propósito: tenha o passaporte em dia até para viajar ao Cone Sul. Você evita discussões sobre o seu RG e soma carimbos que vão tornar o seu passaporte mais bem visto na hora de solicitar vistos. Agende o seu (dpf.gov.br/servicos/passaporte/requerer-passaporte).

Visto americano. Não é necessário ter viagem marcada para pedir ou renovar o seu visto americano. Às vésperas de viajar, conseguir o visto é um deus-nos-acuda. Marque hora pela internet (visto-eua.com.br).

Carteira de motorista internacional. As locadoras nunca pedem. Mas caso você seja parado pela polícia ou se envolva num incidente, a PID (permissão internacional para dirigir) evita dores de cabeça adicionais. Desde 2006 o documento só é emitido pelos Detrans estaduais. Na capital, requeira o seu na Avenida do Estado, 900. Custa R$ 163.

Cartão para saque no exterior. O seu cartão de banco vale para saques no exterior? Converse com seu gerente e habilite essa função. Faça agora, porque perto de viajar você vai ter mais coisas com o que se preocupar.

Adaptador universal. Não gaste seu precioso tempo de viagem indo atrás de adaptadores para ligar seus aparelhos (e recarregadores de bateria). Procure nas lojas online um adaptador universal ? e já compre dois ou três de uma vez. Cadeado TSA. Indispensável para passar pelos Estados Unidos. Pode ser aberto pela chave-mestra da polícia americana, evitando que a sua mala seja destruída em caso de inspeção. Compre nas lojas de malas.

Pay Pal. É um sistema de transferência de fundos entre cartões de crédito, muito usado em sites de vendas entre particulares. Para viajar é útil na hora de alugar apartamento de temporada ou reservar tours alternativos. Para não perder nenhum negócio, cadastre-se logo, porque leva um tempo até a conta ser validada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.