Matt Power / Divulgação
Matt Power / Divulgação

Orlando

A queridinha dos brasileiros ainda tem atrações de sobra para todos os gostos

Mari Campos, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

27 Outubro 2016 | 05h00

 

Conheça: As grandes atrações de Orlando (e região) são, inegavelmente, seus parques. Hoje, há 14 no total, incluindo sete dos principais parques do mundo – com destaque para os parques da Disney, da Universal, da SeaWorld e da Legoland. Com cerca de 450 hotéis, Orlando também tem novidades nesse setor, como o novíssimo Loews Sapphire Falls Resort, dentro do Universal Orlando Resort. Conta com aproximadamente mil quartos e suítes e uma cachoeira artificial dentro do complexo aquático do hotel.

Para atrair os turistas que continuam regressando à cidade, os parques não param de se reinventar, é claro, criando novas atrações em todas as temporadas. Neste ano, uma das principais é a Skull Island: Reign of Kong, no parque Universal’s Islands of Adventure, com visita às terras de King Kong em grandes veículos off-road, muitos sustos e aventura. Nos parques da Disney, as novidades incluem Frozen Ever After (no pavilhão da Noruega no Epcot, com participação das princesas da animação), uma rota atualizada de voo para o clássico simulador Soarin e novos shows, incluindo dois baseados em Star Wars e um no filme Mogli: o Menino Lobo. Na SeaWorld, Mako chegou no verão americano, com 60 metros de altura. É a maior, mais alta e mais rápida montanha-russa de Orlando.

Quem visitar a cidade no fim do ano poderá ver de pertinho um Papai Noel em tamanho real e uma árvore de Natal de 10 metros de altura, ambos feitos de pecinhas de Lego, no Legoland Florida Resort; experimentar a Polar Express Experience na SeaWorld (que simula uma viagem ao Polo Norte) e curtir encontros com Papai Noel no Walt Disney World. Fora dos parques de diversão, opções em shoppings e outlets para os shopaholics não faltam, incluindo novas alas e lojas nos Premium Outlets.

 

Não deixe de visitar: Vale conhecer os bairros mais descolados da cidade. Afinal, nem só de parques vive Orlando. Winterpark, Thorton Park, Audubon Park, The Milk District, College Park, Ivanhoe Village e até Downtown Orlando guardam deliciosas surpresas, que vão de cafés e lojinhas hipster a interessantíssimos museus e galerias de arte, como o Cornell Fine Arts, o Charles Hosmer Morse Museum ou o modernista Mount Dora.

 

Considere também: A vida noturna de Orlando propriamente dita, longe de Disney Downtown e afins, é uma boa pedida se você tiver mais tempo. Bares como Luma on Park e Capa (esse dentro do hotel Four Seasons Orlando) têm a mistura perfeita de ambiente gostoso, bela trilha sonora e excelentes drinques para quem não precisa acordar cedo no dia seguinte.

Evite: Se você já viajar com ingressos para os parques, evita filas e economiza no valor individual de cada entrada. Para as atrações mais concorridas nos parques da Disney, também é essencial fazer uso do gratuito FastPass. Não esqueça de levar peças de inverno na mala – embora não neve, pode fazer frio nesta época do ano.

 

Economize: Para famílias, comprar os pacotes da Disney com hospedagem, parque e refeições costuma representar economia – e evita gastos com deslocamentos. Para quem não pretende curtir apenas os parques, hotéis fora dos complexos de diversão costumam ser mais baratos. Em grupo, considere também alugar uma casa.

 

Saiba mais: visitorlando.com 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.