Pacote bom e barato? Só pagando para ver

Ao longo da época de férias de fim de ano muita gente já deve ter pensado: quanto é o mínimo que eu gastaria para me jogar num resort no Caribe? A astuta internet pode compreender seu desespero e acenar-lhe com ótimas ofertas, prometendo sol e praia por uma ninharia. São pacotes que podem soar bons e baratos até demais, mas será que compensam?

SETH KUGEL / BAYAHIBE, THE NEW YORK TIMES, O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2012 | 02h09

Nunca acreditei que pudessem ser tão bons quanto prometem, mas resolvi desafiar tais blefes digitais, procurar pelo pacote all-inclusive mais barato do Caribe e simplesmente ir. Valeria qualquer praia em qualquer ilha.

Comecei com sites que têm opções a preços acessíveis (todos com saídas dos EUA): Groupon Getaways, Liberty Travel, CheapCaribbean.com e Travelzoo, que compila ofertas de vários outros. No Brasil, teste semelhante pode ser feito com Peixe Urbano, Groupon, Compracoletiva.tur.br, Clubedodesconto.com.br e Travelzoo.com.br.

Depois de buscar e rebuscar, enxugar o preço até onde poderia, declarei o vencedor: quatro dias por US$ 561,86 (R$ 1.168) no CheapCaribbean.com. O local da minha fuga? O Viva Wyndham Dominicus Beach, em Bayahibe, República Dominicana.

Com o preço suspeitosamente baixo, pois incluía voos, transfers, quarto, refeições e o tal "tudo incluído", certamente o Viva Wyndham iria tentar me arrancar algum dinheiro quando eu chegasse lá. Jurei que manteria o custo total em US$ 600, mesmo que eu sofresse um pouquinho.

Mas não houve sofrimento algum. A praia era saturada de palmeiras e areia fina, a água do mar, fria apenas o suficiente para refrescar. A comida era tolerável e abundante e as bebidas alcoólicas - eu achava que aí estaria a pegadinha - à vontade. Meu quarto, com uma cama king size e banheiro aceitável, talvez fosse do nível de um Holiday Inn, melhor do que eu estou acostumado.

Somando os US$ 14,50 gastos para ir ao aeroporto, US$ 9 em gorjetas e US$ 5 em uma garrafa de rum Barcelò, gastei ao todo foi US$ 590,36, de porta a porta. É verdade que eu não fui durante a alta temporada, mas sozinho. Portanto, casais e grupos podem conseguir ainda mais vantagens.

'In loco'. Chegando ao hotel, fiz uma parada no bar da piscina, enquanto o sol brilhava forte e o merengue rolava solto nas caixas de som. Depois, meus chinelos me levaram até a praia, forrada de dois tipos de palmeiras que criavam um paradisíaco pano de fundo. Foi aí que notei algo esquisito: a maioria das pessoas falava italiano. O que tornou a atividade de fazer amigos um pouco mais desafiadora.

Depois, vasculhei o resort investigando o que não estava incluído. Massagens desde US$ 35 e snorkelling desde US$ 50: eliminados. A praia, portanto, foi meu grande objetivo. Quando areia, surfe e Kindle cheio de livros me entediavam, subia num caiaque ou me incluía no jogo de vôlei.

Quanto à comida, é claro que havia pontos fracos. Já comi bolos melhores por aí, por exemplo. Mas o café da manhã contava com irresistíveis donuts. Qualquer um que espere mais por esse preço, por favor, vá reclamar na frente de um espelho.

Na programação, havia um show por noite, ao estilo do que se vê em Club Meds e outros concorrentes. Tentei evitar a roubada até a chuva no fim do dia me levar a buscar distração. Cheguei a me animar com o anúncio inicial: "Queremos lembrar que o show é só para adultos". Cinco casais foram convidados para uma gincana com provas constrangedoras. Ou altamente sugestivas. Primeiro, pensei: "Este é o começo do fim da civilização como a conhecemos". E, então, não conseguia parar de rir.

Meu voo de volta seria na noite seguinte e tinha esperança de um último dia de sol. Em vez disso, fui brindado com as chuvas torrenciais que formariam o furacão Sandy. Além dos quartos, nenhum lugar dali era seguro.

O resort foi todo inundado. Mas por incrível que pareça, eu não poderia ter sido mais feliz. O que eu perdi? Em outros cantos do Caribe, imaginava a decepção de turistas que haviam pago US$ 600 por noite. E eu tinha pago menos por toda a viagem. Como mantive minhas expectativas tão baixas quanto o investimento, elas foram satisfeitas muito antes de a chuva começar a cair.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.