Paladar próprio

Peixe seco e ravióli

O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2013 | 03h12

Iguaria típica do pedaço, os peixes secos são vendidos

inteiros em qualquer barraquinha na beira da praia. Fazem um enorme sucesso entre os locais. Mas, certamente, não seriam uma unanimidade entre os brasileiros - embora eu tenha gostado muito.

Os raviólis (foto), primos distantes da conhecida massa italiana, são pratos festivos do local e variam em forma, tamanhos e recheios: podem ser bem pequeninos ou grandes, cozidos, no vapor, fritos ou servidos em ensopados.

Chá à vontade

A gastronomia e os costumes revelam muito sobre qualquer destino. Minha palavra de ordem era provar tudo de diferente que cruzava meu caminho, sem pensar duas vezes, mas com cuidado para não exagerar e acabar porventura -

ou desventura - prejudicando o dia seguinte.

Tomar chás da primeira à última refeição do dia é uma boa estratégia para evitar problemas digestivos, que podem ocorrer por causa do, digamos, exotismo da cozinha da Crimeia em comparação com a cozinha brasileira, por exemplo. / R.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.