Viagem

Páscoa - 24 a 27 de março

Visite o litoral da Paraíba ou Florianópolis

05/01/2016 | 05h00    

Bruna Toni e Mônica Nóbrega - O Estado de S. Paulo

PARAÍBA

Piscina natural do Ponta do Seixas

Piscina natural do Ponta do Seixas Foto: Hélvio Romero|Estadão

A pedra batizada de Dedo de Deus aponta para um litoral de águas verdes e areia dourada, iluminada por um sol que começa a brilhar às 5 horas todos os dias e antes de qualquer outro lugar no Brasil. Assim é a costa da Paraíba. 

Em março, as chuvas ainda dão um desconto e o calor é ideal para curtir a costa até a noite, quando turistas e moradores se misturam em caminhadas pela orla da Avenida Cabo Branco, em João Pessoa. Ali, onde se concentram os hotéis da capital, fica também o farol de onde se avista a Ponta do Seixas, extremo leste do País.

Alugue um carro ou faça um tour de buggy - na Ecoturismo, por exemplo, há passeios personalizados (desde R$ 220 para duas pessoas) -  para percorrer o litoral sul, onde ficam as melhores praias – são cerca de 60 quilômetros. Comece na Barra do Gramame, onde rio e mar se encontram, passe pelas praias do Amor e do Coqueirinho até chegar a Tambaba, especial por ter uma parte destinada aos adeptos do naturismo e por estar pertinho de um restaurante com a mesma filosofia chamado Arca de Bilú.

Subindo em direção ao norte, a 18 quilômetros da capital, chega-se a Cabedelo, onde estão as praias Camboinha e do Jacaré. Essa última alvo de polêmicas ao longo de 2015 por conta do fechamento de seus restaurantes. De cara nova, ainda conta com o seu principal atrativo: o Jurandy do Sax tocando o tradicional Bolero de Ravel ao pôr do sol. /BRUNA TONI

FLORIANÓPOLIS

Vista da Lagoa da Conceição, em Florianópolis

Vista da Lagoa da Conceição, em Florianópolis Foto: Divulgação

Vão-se a lotação e os congestionamentos do verão, fica o sol. A capital de Santa Catarina vive sua melhor forma no outono, quando o tempo é seco e quente e as multidões já foram embora. Por isso, é destino ideal para a Páscoa, com seus três dias de folga – ou quatro, para quem tem a quinta-feira livre. 

Os pacotes com preços amigáveis podem ser outro argumento. Com aéreo e hotel, há opções de três noites a R$ 1.088 com a CVC, R$ 1.196 com a Submarino, R$ 1.249 com a TAM Viagens e R$ 1.326 com a Azul – valores por pessoa em quarto duplo, com saída em 24 de março. 

Uma vez lá, há mais de 40 praias para o seu deleite. Objetivamente, é pouco factível ficar pulando de uma para outra já que, de norte a sul, são cerca de 70 quilômetros. O jeito certo é eleger uma região por dia. 

Em busca de badalação, o endereço arrumadinho é Jurerê. Também no norte está Lagoinha, com clima familiar e restaurantes pé na areia (mas ruim de serviços; carro é indispensável). E a prática Ingleses, com hospedagem e restaurantes. Ainda tem as clássicas Joaquina e Mole, perto da Lagoa da Conceição, e a preservada Campeche. /MÔNICA NOBREGA


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.