Pausa para comida do mundo todo

Influência dos imigrantes na culinária é tão forte que canadenses sentem dificuldade para apontar prato típico

Mônica Nóbrega, O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2009 | 02h27

Divulgação

Entrada sóbria esconde ambientes animadíssimos do Rosewater Supper Club  

 

Foram cinco dias, oito refeições (excluídos os cafés da manhã) e oito restaurantes diferentes em tudo, da decoração à especialidade culinária. Numa impensável maratona gastronômica seriam necessários 9 anos, 7 meses e 5 dias para ir a todos os 7 mil restaurantes de Toronto.

A influência dos imigrantes na comida é tanta que os canadenses têm dificuldade em indicar pratos típicos. Falam em frutos do mar e vegetais da estação, sem apontar quais. Certeza mesmo, só o xarope de maple, feito a partir daquela que é considerada a árvore nacional. Líquido, doce e meio-irmão do mel, fica ótimo com panquecas e até em receitas salgadas.

Você já entendeu. Entre um passeio e outro, aproveite para provar comida do mundo todo. A seguir, a minha maratona. Para ser adaptada ao seu gosto, já que novidades não param de surgir na cidade.

Carousel Bakery

O peameal bacon é outra convicção nacional. O lombo de porco curado é servido em fatias grossas dentro de um pão redondo nesse misto de padaria e casa de frios, há mais de 30 anos no Mercado Saint Lawrence. Custa 3,60 dólares canadenses (R$ 6,68). Para ir: 93 Front Street East; (00--1-416) 363-4247.

Victoria's

Ostra em gelo apimentado de vodca, salada de lagosta com maçã, foie gras com maple, filé mignon e doce de leite com pera estão no menu degustação do chef Daniel Schick. Esse elegante restaurante no Hotel King Edward privilegia ingredientes frescos. Para ir: 37 King Street East; (00--1-416) 863-9700.

Skylon Tower's Revolving O salmão vai entrar na lista dos mais rosados e tenros que você já provou. O restaurante giratório da Skylon Tower, a 235 metros de altura, dá uma volta a cada uma hora. Para ir: 5.200 Robinson Street, Niagara Falls; (00--1-905) 356-8989.

Rosewater Supper Club

A sóbria entrada oculta os três ambientes animadíssimos do Rosewater, com jazz ao vivo no lobby. O prato vegetariano, uma montanha de legumes ao redor de uma tortinha de batatas, satisfaz quem quer economizar calorias. Prove também o foie gras. Para ir: 19 Toronto Street; (00--1-416) 214-5888.

Lucky Strike Lanes

Pistas de boliche, mesas de sinuca e todo tipo de junkie food americana formam o cardápio desse restaurante no outlet Vaughan Mills. Tudo regado a copos gigantes de refrigerante. Para ir: 1 Bass Pro Mills Drive; (00--1-905) 760-9931.

Bangkok Garden

Madeira por toda parte e iluminação baixa deixam a decoração desse tailandês um tanto exagerada. Mas não é difícil se acostumar com o ambiente kitsch diante dos pratos equilibrados e saborosos. O arroz de jasmim acompanha os camarões com manjericão. Para ir: 18 Elm Street; (00--1-416) 977-6748.

Bright Pearl

No coração de Chinatown, serve o dim sum, o brunch chinês. Carrinhos circulam com 80 tipos de pratos, sempre em pequenas porções. Escolha entre rolinho primavera, brócolis grelhados e bolinhos de carne de porco. Para ir: 346 Spadina Avenue; (00--1-416) 979-3988.

Cityview Café

A vista é o principal atributo desse café no 8º andar da The Bay. Refeições rápidas, saladas e lanches estão no bufê. Sobre a seção de doces pode-se dizer que é tão tentadora quanto os andares de compras. Para ir: 176 Younge Street; (00-1-416) 861-6611.

Mais conteúdo sobre:
canadá culinária viagem restaurantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.