Purificação em um curioso ritual à moda dos maias

De forma criativa e um tanto curiosa, alguns hotéis e atrações de Cancún e arredores encontraram uma forma de apresentar aos turistas um pouco da cultura maia. O temazcal é uma cerimônia de purificação tradicionalmente praticado pelo povo nativo da Península de Yucatán - e também pelos astecas, dizem.

O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2011 | 03h07

Não de pode afirmar com certeza mas, pelas expressões de espanto, desespero e, por vezes, alegria que se alternam nos rostos de quem topa a brincadeira, poucos turistas sabem realmente o que os espera quando agendam a participação no temazcal. Feito em grupo e conduzido por um xamã, o processo começa com uma sessão de argila pelo corpo, ao ar livre, ao som de palavras de reflexão e canções. Os participantes são incentivados a recordar - e narrar - momentos felizes e marcantes da vida.

Em seguida, o grupo entra em uma sauna em formato de iglu. Pedras incandescentes elevam a temperatura do ambiente a níveis, para alguns, insuportáveis. Há quem ache impossível se concentrar naquele calor, enquanto outros entram no clima e chegam a ficar emocionados. Entre repetições de palavras de ordem, cada turista recebe uma espécie de bênção, com um maço de ervas esfregado pelo corpo.

A porta do iglu é aberta de tempos em tempos, como parte do ritual. Nestes momentos, mais pedras quentes são colocadas lá dentro, mas alguns acabam pedindo para sair. No fim, antes de serem autorizados a sair rumo a uma merecida chuveirada fria, os participantes são convidados a dar uma gargalhada. Impossível distinguir os sorrisos autênticos dos irônicos.

O Hotel Westin (starwoodhotels.com), em Cancún, o The Royal (realresorts.com), em Playa del Carmen, e o parque XCaret fazem sessões de temazcal. É necessário fazer reserva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.