Viagem

Razões para viajar na crise

04/08/2015 | 00h00    

Mr. Miles - O Estado de S. Paulo

Para quem tem dúvidas sobre viajar

Para quem tem dúvidas sobre viajar Foto: Arte/Estadão

Nosso incansável viajante manda noticias das Montanhas Rochosas do Canadá. Mais precisamente, de Jasper, onde chegou após percorrer a Columbia Icefield Parkway, tida (inclusive com o endosso de mr. Miles) como uma das mais belas rodovias do mundo.

A seguir, a pergunta da semana: 

Prezado mr. Miles: eu não sei se o senhor tem acompanhado notícias da crise econômica brasileira, mas informo-lhe que o dólar está subindo muito, a inflação está voltando e o desemprego está aumentando. Tenho dólares guardados para viajar à Espanha, terra dos meus pais (que também não está uma maravilha nesse aspecto). Mas estou com medo de estar fazendo um mau negócio se não esperar que a situação melhore. O que o senhor acha? - Isabel Fernandez, por e-mail

“Well, dear Isabel: meus amigos brasileiros têm me mantido informado. It’s a shame, porque percebo que a crise tem raízes na falta de ética e no excesso de corrupção, o que é pérfido e intolerável. Nós também temos nossos escândalos, como o do barão John Buttifant Sewel, vice-presidente da Câmara dos Lordes, flagrado vestindo um sutiã e cheirando cocaína na companhia de profissionais do sexo. However, divertir-se com escândalos é uma inclinação inglesa. Eu mesmo, I’m sorry to say, os acho muito divertidos.

Anyway, Isabel, não consegui entender a sua preocupação. Você afirma que tem dólares – que não são pounds, mas servem. Pois permita-me fazê-la ver que o seu patrimônio na mencionada moeda vem subindo consistentemente. Creio que viajar agora está, para você, muito mais barato do que há um ano. Don’t you agree?

 O mundo, I mean, segue acreditando na força muito especial da economia brasileira, caso ela esteja sendo dirigida por pessoas corretas – o que, no futuro, deve acontecer. 

Meus leitores tradicionais sabem que, como estrangeiro que sou, não me sinto à vontade para comentar assuntos internos de seu País – embora eu o faça, agora, com o carinho de quem já saiu nos corsos da Praça Onze e a ventura de ter me apaixonado (e ser correspondido) por uma mineira de Diamantina que, by the way, não era Xica da Silva.

Mas há, I presume, um motivo mais forte do que esses todos para você e outros milhares (ou milhões!) de brasileiros viajarem para lugares que gostam ou com os quais sonham há muito tempo. Escapar de ambientes contaminados pelo baixo astral é uma das muitas qualidades que uma viagem pode proporcionar. Você não vai estar, daily, ouvindo denúncias, agressões e contra-agressões na televisão, no rádio ou no jornal. More than this: se você ainda se lembra, há inúmeras maneiras de não ficar exposto às noticias transmitidas pela internet ou por seus colegas de WhatsApp. Basta não acessá-los. Ou você já é tão dependente desse tipo de comunicação rasa e instantânea que, mesmo viajando, vai preferir ficar dedilhando um monstrengo a conhecer as pessoas, atrações e costumes do lugar onde está?

I hope you are not! Ficar instigado por novos lugares e compartilhar a atenção de quem está a seu redor (e não as que estão fisicamente distantes) ainda são boas ideias para pessoas civilizadas. Don’t you agree?” 

MR. MILES É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO.ELE ESTEVE EM 183 PAÍSES E 16 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS.