1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Relax no hostil e irresistível Mar Morto

Leandro Quintanilha / EIN GEDI

09 Agosto 2011 | 04h 00

A água, morninha, é dez vezes mais salgada que o habitual, faz os olhos arderem e os banhistas boiarem sem esforço. Melhor visitá-lo logo: a cada ano, ele encolhe um metro

 

 

O Mar Morto é hostil. A água, morninha, é tão salgada que, se entra no olho, bem, serão ao menos dez minutos de agonia. E a areia submersa esconde uma crosta de sal que pode ter protuberâncias cortantes. Por isso, banho de mar, só de chinelos.

 

Trata-se, contudo, de uma experiência fundamental em uma visita a Israel. O Mar Morto é o principal ponto turístico não religioso do país. E vem encolhendo perceptivelmente: estima-se que já tenha perdido um terço de sua superfície nos últimos 50 anos. Há várias razões para a redução do volume das águas: mineração, irrigação, agricultura...

 

Ele não vai desaparecer de um dia para o outro (e há especialistas que garantem que isso nunca vá acontecer), mas você pode visitá-lo com a desculpa de se garantir. Afinal, o Mar Morto encolhe um metro por ano.

 

O nome mórbido se deve ao fato de que não há vida nas águas (o que também é contestado por alguns especialistas). De todo o modo, os peixes arrastados pelas correntes do Rio Jordão morrem imediatamente ao entrar em contato com o mar, dez vezes mais salgado que o habitual.

 

Essa também é a razão pela qual todos flutuam, sem esforço, ao entrar na água. A brincadeira não pode durar mais do que 15 minutos - corre-se o risco de desidratação. Depois do mergulho, é preciso tirar todo o sal nos chuveiros de água doce espalhados pela orla.

 

Ainda assim, a composição das águas (ricas em minerais como sódio, magnésio, cálcio e potássio) é considerada benéfica à pele. Por esse motivo, não faltam spas nas imediações.

 

Na verdade, os propalados efeitos terapêuticos do Mar Morto são um grande negócio em Israel. A marca Dead Sea vende diversos tipos de cosméticos, incluindo lama retirada da região. É possível comprar os produtos nos spas, shoppings e até nas lojas dos aeroportos.

 

Curiosidades. Orgulho israelense, o Mar Morto, compartilhado com a Jordânia e a Autoridade Palestina, tem cerca de 80 quilômetros de extensão e é o ponto mais baixo da superfície terrestre, 423 metros abaixo do nível do mar.

 

Além de ponto turístico, a região é também polo agrícola. Isso se deve, em parte, à produção de potássio realizada ali, importante componente para adubo. Só de tamareiras, uma das mais antigas culturas da região, são 250 hectares.

 

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo