Severin Wurnig/Wien.info
Severin Wurnig/Wien.info

Restaurantes

Os novos restaurantes também passaram por um “banho de loja” nessa nova fase de Viena. Ficam de lado os clássicos pesadões, cheios de rococó, e ganham espaço os que misturam estilos, cozinhas e espaços

O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2017 | 04h30

Um dos queridinhos da atualidade é o Salonplafond in the Mak, localizado no mesmo edifício do Museu Austríaco de Artes Aplicadas e Contemporâneas(MAK). Instalado num prédio histórico, remodelou seu interior com um projeto contemporâneo (incluindo um chamativo bar vazado), mas mantendo o espetacular teto ornamentado de pé direito altíssimo – e ainda montou espaço para comensais no jardim interno, perfeito para longos almoços ou uma deliciosa happy hour em dias ensolarados. 

O Albertina Passage, por sua vez, se instalou no subsolo da Opera de Viena, com decoração futurista e jazz ao vivo – e ainda vira balada depois que a cozinha fecha. O ON Market, restaurante asiático ao lado do Naschmarkt, e o novo Motto am Fluss, em pleno canal do Danúbio, são outros exemplos: seus chefs conseguiram criar menus tão ecléticos e instigantes quanto a decoração de seus ambientes (que misturam, por exemplo, néon e veludo com lustres art déco). 

Mais conteúdo sobre:
Viena [Áustria]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.